Enem será usado em seleção para 83 mil vagas

Levantamento do 'Estadão.edu' mostra que 24 universidades e 19 institutos federais abriram mão de seus vestibulares para usar as notas do exame

Carlos Lordelo, Estadão.edu

04 Novembro 2010 | 12h44

O Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) vai servir como vestibular para pelo menos 83 mil vagas em 84 institutos e universidades federais das cinco regiões do País. A maior parte, cerca de 67 mil vagas, será ofertada no Sistema de Seleção Unificado (Sisu), dispositivo online de seleção que o Ministério da Educação deve colocar no ar a partir de 20 de janeiro.

 

Em relação ao ano passado, que marcou o início do uso do Enem como vestibular no Brasil, cresceu 40% o número de vagas em instituições públicas de ensino superior que selecionam seus ingressantes por meio do Sisu. Isso se explica porque, ao contrário do ano passado, todas as universidades e institutos federais vão usar a nota do Enem de algum modo. O exame tem 4,6 milhões de inscritos e as provas serão neste final de semana, em 6 e 7 de novembro.

 

Em São Paulo, estarão disponíveis 7.234 vagas distribuídas por quatro instituições: Instituto Federal de São Paulo, que vai oferecer 50% das vagas via Enem (940), Universidade Federal de São Paulo (Unifesp), Universidade Federal do ABC (UFABC) e Universidade Federal de São Carlos (UFSCar) – essa última abriu mão de vestibular próprio após a assinatura do termo de adesão ao Sisu.

 

Leia também:

- UFSCar extingue seu vestibular

- Especial: veja mapa com informações sobre o uso do exame

 

Como o Sisu permite ao estudante escolher qualquer universidade que aderiu a esse processo, independentemente do endereço do estudante ou da localização da instituição, os inscritos no exame poderão solicitar vaga em instituições públicas, com ensino gratuito, em todas as regiões do Brasil. O critério de seleção é essencialmente o desempenho nas provas – instituições que têm sistema de cotas raciais ou sociais para calouros farão essa distinção no próprio sistema online, sempre com base na declaração do aluno.

 

Algumas instituições substituíram seus vestibulares pelo exame, mas não aderiram ao Sisu. É o caso das federais do Oeste do Pará (Ufopa) e de Campina Grande (UFCG), na Paraíba, por exemplo. Para selecionar calouros, elas inscrevem os candidatos interessados em seus cursos e fazem o ranking das notas deles no Enem usando sistemas próprios. Parte das vagas das universidades do Amapá (Unifap) e da Bahia (UFBA), além de 21 institutos federais, também será preenchida por esse mecanismo à parte do Sisu.

 

O Enem será usado para compor parte da nota final do vestibular de 11 universidades. Outras sete optaram por substituir a primeira fase de seus processos seletivos pelo exame, como a federal de Minas Gerais (UFMG). A instituição organiza um dos maiores vestibulares do País e, em 2009, não incorporou o Enem por falta de tempo para avaliar a nova proposta.

 

Segundo a pró-reitora de Graduação da UFMG, Antônia Vitória Soares Aranha, a adesão visa a “capilarizar o vestibular a nível nacional”. “O novo Enem cumpre bem o papel de aferir habilidades, conhecimentos e competências do egresso do ensino médio, que é justamente o objetivo da nossa primeira fase”, diz. “Queremos reforçar este modelo do Enem, que consideramos um avanço para o Brasil.”

 

Quatro universidades, entre as quais a de Brasília (UnB), só usarão os candidatos do Enem para preencher vagas ociosas de seus vestibulares próprios.

 

COLABORARAM FELIPE MORTARA E LARISSA LINDER

 

SERVIÇO

 

Dias e matérias

No sábado, dia 6, será aplicada a prova de Ciências Humanas e suas Tecnologias e Ciências da Natureza e suas Tecnologias. Domingo, dia 7, é a vez de Linguagens, Códigos e suas Tecnologias, além de Redação, e Matemática e suas Tecnologias.

 

Horário

As provas terão início às 13 horas, pelo horário de Brasília, mas recomenda-se que o aluno chegue com uma hora de antecedência. Os portões dos locais de prova serão abertos às 12 horas e fechados às 12h55, não sendo permitida a entrada do inscrito após o fechamento.

 

O que levar

O estudante precisa apresentar um documento oficial de identificação original (como RG, carteira de trabalho, passaporte, carteira de motorista com foto), o Cartão de Confirmação da Inscrição (recebido pelo correio ou impresso da internet) e caneta esferográfica preta.

 

Objetos vetados

Durante a prova o candidato não poderá ter nenhum material de consulta, nem portar objetos como lápis, borracha, apontador, lapiseira, grafite, relógio, calculara, celular.

Mais conteúdo sobre:
Enem 2010 Enem Ensino Superior Sisu Vestibular

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.