Enem será oferecido em presídios e na Febem

Jovens e adultos que cumprem sentenças judiciais em 38 presídios de seis Estados e do Distrito Federal, e em 50 unidades da Febem de São Paulo, poderão fazer, neste ano, as provas do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem), no dia 27 de agosto. Até esta quinta-feira, dirigentes de 88 estabelecimentos penais do Rio de Janeiro, São Paulo, Paraná, Goiás, Bahia, Roraima e Distrito Federal informaram ao MEC que estudantes que concluíram o ensino médio ou que o estão concluindo em 2006, em cumprimento de penas, farão a inscrição no exame.Foram solicitadas à Coordenação-Geral de Exames do Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep/MEC) duas mil fichas de inscrição, que serão preenchidas nos presídios e enviadas ao Inep para digitalização. A adesão dos sistemas penitenciários ao Enem pode ser feita em todo o período de inscrição, que vai até 2 de junho.Além de preencher as fichas, as penitenciárias, presídios e unidades da Febem precisam assinar um termo de compromisso onde garantem ao Inep manter a segurança na aplicação das provas. Segundo Alessandra Regime Ferreira Abadio, da Coordenação-Geral de Exames do Inep, as provas serão aplicadas pelos professores que trabalham nestes locais, e a fiscalização será de agentes penitenciários que estiverem de folga no domingo, 27 de agosto.O interesse pelo Enem vem crescendo nas unidades penitenciárias desde 2002, primeiro ano em que a prova foi aplicada nestes locais. Dados do Inep indicam que, em 2002, cinco estabelecimentos participaram; em 2003 foram nove; em 2004, participaram 50; em 2005, foram 91. No ano passado, dois sentenciados que cumprem pena em regime aberto no Paraná e no Distrito Federal obtiveram bolsas do Programa Universidade para Todos (ProUni) com as notas do Enem.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.