Enem: nenhum candidato de Petrolina fez 172 das 180 questões

Caso de estudante que afirmou ter quase gabaritado o exame levantou suspeitas de nova fraude no Enem

Estadão.edu

13 Dezembro 2010 | 18h26

Nenhum estudante que fez o Enem em Petrolina (PE) acertou 172 das 180 questões das provas aplicadas nos dias 6 e 7 de novembro. Segundo o Estadão.edu apurou, a maior nota no município nem chegou perto desse elevado índice de acertos. O caso de um candidato tido como mediano que disse ter quase gabaritado o exame levantou suspeitas de uma nova fraude no Enem - o tema de um texto de apoio à redação vazou no interior da Bahia, concluiu investigação da Polícia Federal.

 

Em Petrolina, alunos e a diretora do cursinho Tema, Vera Lúcia Medeiros, afirmaram à reportagem do jornal O Estado de S. Paulo que um candidato de 17 anos disse no dia 5, véspera do Enem, que teve acesso ao gabarito do exame e o ofereceu a alguns colegas. Depois da divulgação do gabarito oficial, o adolescente se gabou a interlocutores de ter acertado 172 das 180 questões do exame. Segundo uma garota de 17 anos, outros candidatos que receberam o suposto gabarito também afirmaram ter conseguido um índice alto de acertos no Enem.

 

Segundo o Ministério da Educação, que recebeu a notícia com ceticismo, o suposto vazamento do gabarito teria de burlar uma série de dispositivos de segurança. O governo decidiu não anular o Enem e manteve a realização de uma nova prova apenas para os candidatos que receberam o caderno de questões amarelo com falhas no sábado, 6 de novembro, não conseguiram trocá-lo e tiveram o problema registrado em ata. Esses estudantes - mais de 9,5 mil - foram convocados para refazer os 90 itens de ciências humanas e ciências da natureza na quarta-feira, 15.

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.