Enem: MEC pressiona AGU, governo muda de ideia e vai recorrer de anulação de questões

Pela manhã, a orientação do Planalto era evitar batalha judicial; recurso será protocolado no Tribunal Regional Federal na 5.ª-feira

O Estado de S. Paulo

01 Novembro 2011 | 16h34

BRASÍLIA - Pressionado por setores do Ministério da Educação (MEC), o governo mudou de ideia e decidiu, na tarde desta terça-feira, recorrer da decisão da Justiça Federal no Ceará que anulou 13 questões do Enem. Pela manhã, a disposição do governo era a de não apresentar recursos para evitar uma intensificação da batalha judicial em torno do exame. Mas no início da tarde, devido às pressões, a Advocacia-Geral da União (AGU) anunciou que encaminhará um recurso para tentar derrubar a decisão que anulou questões do Enem.

 

O recurso será protocolado na quinta-feira, 3, no Tribunal Regional Federal (TRF) da 5.ª Região, sediado em Recife. De acordo com a AGU, a iniciativa tem o objetivo de evitar que alunos que fizeram o Enem sejam prejudicados.

Mais conteúdo sobre:
Enem Enem 2011 MEC AGU

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.