Enem aborda papel de redes sociais na Primavera Árabe, censo e desmatamento

Para candidato, 'quem tem visão global do mundo foi bem' no exame

Cedê Silva, Especial para o Estadão.edu

22 Outubro 2011 | 18h05

No primeiro dia do Enem, a prova foi marcada por atualidades em todas as áreas do conhecimento. Para Henrique Assunção, de 17 anos, quem se manteve informado foi bem a prova. "Quem tem uma visão global do mundo foi muito bem. Em muitas questões, só de ler o texto você podia responder", afirma. A maior parte das questões estava relacionada a temas recorrentes na mídia.

Na área de Ciências Humanas, a primavera árabe, o uso de biocombustíveis e resultados do Censo 2010 foram alguns dos assustos cobrados. Já a prova de Ciências da Natureza deu destaque a questões sobre meio ambiente, com questões sobre aquecimento global e desmatamento.

Na primeira das duas provas, que reúne questões de geografia e história, uma das questões tratava da relação das redes sociais com a queda do ditador do Egito, Hosni Mubarak. Em outras duas, o exame utilizou o Censo 2010 para tratar das situação nas favelas do Rio e para traçar uma panorama sobre as religiões no País. O papel dos movimentos sociais e ONGs no cenário político brasileiro também foi cobrado.

Na prova de Ciências da Natureza, os temas foram abordados de forma interdisciplinar, misturando conhecimentos de biologia, física e química. Entre as questões levantadas, estavam o desmatamento na Amazônia, biocombustíveis, a tragédia do deslizamento causado pelas chuvas no Morro do Bumba, em Niterói, e o papel do gás metano no aquecimento global. Outras temáticas foram relacionadas à saúde, como a gripe A (H1N1), a incidência de malária na América Latina e o vírus HPV.

"Mesmo as questões de Ciência da Natureza eram contextualizadas. A prova é exaustiva, teve muito texto, mas acho que fui bem", diz Henrique, que afirma assistir a telejornais com frequência e se informar também por jornais e pela internet. O estudante quer prestar Medicina na Unifesp e aposta em redes sociais como tema da redação de amanhã. "Hoje não teve muita conta. Amanhã vai ser mais dificil, porque tem matemática."

Para o estudante Felipe Sendae, de 17 anos, que pretende cursar Ciências Biológicas na USP, o exame estava balenceado, com perguntas fáceis e difíceis. “Caiu bastante atualidades, teve questão de dengue e meio ambiente, como aquecimento global”, disse Felipe, que fez a prova na Unip Vergueiro, em São Paulo. Para amanhã, aposta num tema com aspecto ambiental para a redação: o pré-sal.

Mais conteúdo sobre:
enemenem 2011

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.