Enade vai avaliar 450 mil estudantes este ano

A prova ocorre no dia 7 de novembro

Estadão.edu

24 Fevereiro 2010 | 10h53

Cerca de 450 mil estudantes deverão se submeter ao Exame Nacional de Desempenho de Estudantes (Enade) este ano. De acordo com o Ministério da Educação (MEC), a prova será aplicada no dia 7 de novembro, com início às 13 horas, no horário de Brasília. O Enade, antigo Provão, faz parte do sistema de avaliação da qualidade das instituições de ensino superior do Ministério da Educação. O objetivo é saber quanto a instituição agregou de conhecimento ao aluno. Além da prova, compõem a nota da universidade fatores como infraestrutura e corpo docente. Instituições com nota baixa são analisadas e podem até fechar. Serão avaliados em 2010 estudantes dos cursos de bacharelado em Agronomia, Biomedicina, Educação Física, Enfermagem, Farmácia, Fisioterapia, Fonoaudiologia, Medicina, Medicina Veterinária, Nutrição, Odontologia, Serviço Social, Terapia Ocupacional e Zootecnia. E, pela primeira vez, também serão avaliados estudantes dos cursos superiores de Tecnologia em Agroindústria, Agronegócios, Gestão Hospitalar, Gestão Ambiental e Radiologia.  De acordo com o MEC, estão habilitados ao Enade os estudantes ingressantes que, até o dia 2 de agosto, tiverem concluído entre 7% e 22% da carga horária mínima do curso e os estudantes concluintes que tenham concluído pelo menos 80% da carga horária mínima do currículo. Para os cursos superiores de tecnologia com carga horária mínima de até 2 mil horas, serão considerados ingressantes aqueles que tiverem concluído entre 7% e 25% da carga. Serão considerados concluintes aqueles que até o dia 2 de agosto tiverem concluído pelo menos 75% do currículo. O MEC informa que a aplicação de provas em municípios onde há polos de apoio presencial credenciados pelo MEC. Com isso, o atendimento aos estudantes de cursos de graduação na modalidade de educação a distância avaliados em 2010 será ampliado. ProblemasAno passado, a prova, aplicada dia 8 de novembro, foi marcada por queixas de estudantes escalados para fazer os testes longe de casa e casos de universidades que ofereceram até pen drives de brinde aos estudantes que participassem da prova.  Houve ainda críticas a questões com conteúdo político-partidário, como a que trazia o comentário do presidente Luís Inácio Lula da Silva que classificou a crise financeira mundial como uma "marolinha". Ao todo, o Enade teve ao total 54 questões anuladas nas provas.

Mais conteúdo sobre:
pontoeduenade

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.