<!-- emercado -->Inadimplência dobra nas escolas particulares de SP

O ano passado não foi fácil para as escolas particulares paulistas. Segundo o Sindicato dos Estabelecimentos de Ensino no Estado de São Paulo (Sieeesp), a taxa média mensal de inadimplência dos pais e alunos foi de 10,8%, maior do que a de 2002 - 7% - e a de 2001 - 3%. Tomando o acumulado do ano, o número quase dobrou: de 10% em 2002, subiu para 19% em 2003.A explicação está na crise econômica que atingiu em cheio a classe média, no aumento do desemprego e na estagnação da economia. "O ano passado foi realmente um absurdo", resume o presidente do Sieeesp, José Augusto de Mattos Lourenço. "Mas a expectativa é a de que a inadimplência caia este ano, com a melhora da economia, e fique em torno de 8%."Rodízio entre particularesNo ano passado, 1.557.844 alunos freqüentaram a rede de educação privada do Estado, da pré-escola ao ensino médio, em cerca de 6.500 colégios. Mas, apesar da crise, não há registro de aumento da evasão de alunos das escolas particulares para as públicas. Há um rodízio entre os colégios privados."De 1996 a 2003, houve um crescimento de 17,7% no número de alunos em escolas particulares e de 118% na quantidade de escolas e cursos novos, o que levou à redução do número de estudantes por instituição. A idéia é: escola pública, só em último caso, mas os pais têm procurado colégios que caibam no seu orçamento", diz Lourenço.Transporte e esportesO transporte é outro item que pesa na escolha de um colégio. Para diminuir as despesas, as famílias têm procurado escolas mais próximas de casa. Também estão cortando as aulas de judô, inglês e natação.Outro fenômeno típico da crise é o fato de muitas crianças ainda não terem sido matriculadas este ano. A razão é simples: renovação de matrícula só pode ser feita mediante quitação de débitos anteriores. "Muitos deixam para pagar as matrículas com o 13.º salário, mas muitas empresas ainda não pagaram ou parcelaram."Aliada a isso está a dificuldade tradicional de os colégios receberem no começo do ano. "Os pais vão para a praia e esquecem de pagar a escola."

Agencia Estado,

09 de fevereiro de 2004 | 12h37

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.