Universidade São Judas
Universidade São Judas

Em tempos de pandemia, aulões e vídeos são estratégias para vestibulando revisar conteúdos

Recursos lúdicos e tecnológicos ajudam a assimilar conceitos e disciplinas na reta final antes do Enem e da Fuvest

Alex Gomes, Especial para o Estadão

16 de novembro de 2020 | 12h00

Neste ano que todo mundo precisou aprender de forma remota, nada mais conveniente do que garimpar na rede conteúdo bem-feito e embasado para ajudar nos momentos de revisão para as provas. Há iniciativas que até parecem ter sido criadas sob medida para a pandemia, como proposta do Sistema de Ensino COC que lançou no ano passado, antes da covid-19, o Coach COC no YouTube.

No canal há vídeos com tira-dúvidas sobre carreira, correções comentadas de provas, bem como temas prováveis a serem cobrados nas provas. Os apresentadores são figuras conhecidas do universo digital com milhares de seguidores como os youtubers Pirulla, Heydebee e Samuel Cunha. 

Com o isolamento social, o canal obteve um crescimento significativo. Entre julho e outubro de 2020, registrou 2,2 milhões de sessões na página. Tal quantidade de acessos ultrapassou todo o volume registrado no segundo semestre inteiro de 2019, quando o canal teve 1,8 milhões de sessões.

“Além de permitir que a pessoa estude no seu ritmo, a plataforma tem trilhas de aprendizagem compostas por playlists”, afirma Alexandre Mattioli, diretor de Produtos de Educação Básica e Ensino Superior da Pearson, empresa que administra o Sistema de Ensino COC. “Muitos educadores indicam nosso canal e até passamos a ter um maior diálogo com eles”, conta Mattioli.

Quem gosta do formato aulão pode se organizar para acompanhar a série Com Você no Enem, promovida pela Universidade São Judas, que se propõe a tratar de assuntos cotados para cair no exame, com a orientação de professores com atuação em cursinhos pré-vestibulares.

“Conduzimos as aulas de forma interativa, com os professores tocando músicas que remetem aos temas, o que a gente sabe que torna os assuntos mais facilmente assimiláveis”, diz Roberta Lagonegro Xande, coordenadora da área de relacionamento com escolas e empresas da São Judas.

A próxima aula será realizada nesta sexta-feira, 21 de novembro, das 14 às 17 horas. Para quem conheceu a iniciativa apenas agora, é possível assistir às duas anteriores (de setembro e outubro). Elas estão disponíveis no site do projeto: gabariteinoenem.com.br

Dicas de saúde mental

Para o estudante que se prepara para as provas, a sensação ao olhar a data dos exames no calendário é a de frio na barriga. Mas, nessa hora, controlar a ansiedade e manter a calma é algo tão importante quanto estar afiado nos conhecimentos que serão cobrados nas questões.

Por isso, seguem três dicas de como conseguir manter o equilíbrio emocional e permitir que o processo de preparo para as provas seja harmonioso - quem sabe, até mesmo divertido.

Defina um cronograma de estudos

Procure determinar os horários ideais de estudo para você, os momentos do dia e os lugares em que percebe que consegue se concentrar melhor. A partir daí, estabeleça uma rotina bem definida com horário de início e de fim das atividades, pausas e períodos para relaxamento. Vale usar planilhas ou outras formas de organização que deixem claro o planejamento de estudos.

Trace metas possíveis de se realizar

Uma das piores sensações ao fim do dia é ver uma lista imensa de tarefas previstas e que não foram concluídas. É preciso ter uma noção real e sensata do que pode ser feito ao longo da rotina diária de estudos. Aquela ideia de “menos é mais” também vale aqui: prefira ter um dia com uma relação mais enxuta de temas e conteúdos que podem ser bem assimilados do que tentar quebrar o recorde de assuntos vistos em 12 horas de estudo.

Prepare-se para lidar com imprevistos

Tem dias em que aquele cronograma tão perfeito simplesmente desaba e você não consegue dar conta de nada do que foi planejado. Nesses momentos, se há um sentimento que deve ficar longe da mente, ele é a culpa. Seja racional e procure entender o que aconteceu, que motivos atrapalharam o planejamento. Além disso, fatores totalmente fora do seu controle podem acontecer, por exemplo, falta de energia elétrica ou de sinal de internet. Quesões assim exigem serenidade para buscar um plano B e para entender que, se o ideal não é possível, o possível é o ideal.

Tudo o que sabemos sobre:
educaçãovestibular

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.