Em Sertãozinho, escola avalia rumos toda semana

Disciplina, aulas de reforço fora do período normal e avaliações semanais com a participação de professores e da direção. Esses são os pontos principais do sucesso da Escola Municipal de Ensino Fundamental Professor José Negri, de Sertãozinho, na região de Ribeirão Preto, no exame da Prova Brasil.A escola, com 860 alunos de 1ª a 8ª séries, ficou entre as dez melhores do País e em 1º no Estado de São Paulo no exame de 8ª série. ?O que faz a escola ter êxito é a interação entre comunidade, professores, pais e alunos?, explica a diretora, Inês Angélica Nogueira Cabril.Inês, aposentada como professora do Estado, está há 15 anos na José Negri, a primeira municipal de Sertãozinho, que tem cerca de 106 mil habitantes e economia sustentada pelo setor sucroalcooleiro (usinas de cana-de-açúcar e empresas metalúrgicas e de automação voltadas para o segmento). ?Adotamos uma proposta diferenciada e mudamos conforme as necessidades?, comenta ela. Segundo Inês, o desempenho dos professores é muito cobrado. Todas as quartas-feiras, das 17h30 às 19h30, ocorrem reuniões pedagógicas em que são debatidos todos os assuntos. ?Analisamos o que não está certo e o que é preciso modificar, em conjunto?, explica. ?Não deixamos nada passar sem resolver e, sempre que necessário, chamamos os pais, mas não apenas para verem as notas de seus filhos.?As aulas de reforço, de português e matemática, ocorrem uma vez por semana, entre 17h30 e 19 horas.A José Negri também realiza projetos extracurriculares: banda (três vezes por semana), dança, coral, laboratório de informática e biblioteca. Inês ainda lembra que os professores idealizam projetos esporádicos, como uma passeata para incentivar a doação de órgãos e um concurso regional de redação.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.