Em recepção para calouros Gil bate boca com estudantes

Era para ser uma aula-show com o objetivo de receber com a festa da "Calourosa" os estudantes que ingressaram este ano na Universidade Federal da Bahia (UFBA), mas a apresentação do cantor-ministro Gilberto Gil realizada na noite da quarta-feira no Campus de Ondina se transformou num "caloroso" bate-boca entre a estrela e a platéia, que cobrava melhorias para a universidade. Antes mesmo de começar a cantar, Gil se irritou com a gritaria dos estudantes. "Vocês querem que a gente se comunique daqui para lá ou querem o monólogo de vocês de lá para cá?", indagou, sendo vaiado. As maiores queixas se referiam ao suposto "abandono" do governo federal às universidades e o temor dos estudantes negros em relação às cotas raciais. Três estudantes chegaram a subir ao palco para criticar a situação ou defender o show do Gil."As universidades não estão abandonadas, estão contando com o esforço de vocês para que elas sejam o que vocês querem que elas sejam", disse o ministro. "Tem muita gente que quer derrubar as cotas, mas o governo que você está esculhambando é que está fazendo força para mantê-las". Um integrante do movimento estudantil com microfone na mão e diante do olhar de Gil manifestou sua insatisfação com a reforma universitária que o Ministério da Educação planeja fazer. "Somos contra porque ela tem uma lógica privatista, ela não se adequa à reivindicação do movimento estudantil", gritou sendo aplaudido.Num dado momento uma estudante defendeu o direito do ministro se apresentar e para não alimentar mais polêmica ele concordou. "Vamos fazer outro pacto: não querem que eu fale, só que eu cante?", perguntou, obtendo resposta positiva da platéia.Depois do show, Gil disse que alguns estudantes haviam chegado exaltados para a festa, permaneceram nessa condição durante "e iriam dormir exaltados".

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.