Em Porto Alegre, candidatos não acham prova difícil

Os 64 dos 71 inscritos para a primeira fase do vestibular da Unicamp em Porto Alegre não consideraram a prova muito difícil. O tema proposto, Agricultura, para todas as 12 questões e a redação não chegou a surpreender Vinícius Puntel Fortes, de 18 anos, que concorre a uma vaga na faculdade de Mecatrônica. Fortes tem esperanças de conseguir classificação para a segunda fase: "Apesar de não ter lido muito sobre o tema proposto, acho que fui bem. Todas as questões foram bem elaboradas. Tive um pouco de dificuldade em Biologia, mas acho que isto não irá me complicar no geral. Se não der na Unicamp, tento Engenharia Mecânica nas Universidades Federais do Rio Grande do Sul e Santa Catarina".Já Patrícia Pinto da Silva, de 18 anos, que quer uma vaga em Arquitetura, também não achou a prova difícil. Mesmo assim, disse que poderia ter se preparado melhor para uma prova dissertativa em todas as questões: "Com isso e mais a redação, foi bastante cansativa. Mas quem se inscreveu sabia que seria assim. Eu poderia ter me preparado melhor, mas mantenho a esperança, pois a Arquitetura lá é excelente".Ao contrário de Patrícia, Lucas Bayer Ruggiro, 19 anos, considerou a prova bem complexa. Ruggiro, que compete por uma vaga em Engenharia Mecânica, não estava preparado para o tema proposto para todas as questões: "Na redação, sem número de linhas definido, foi tranqüilo, mas nas provas propriamente ditas, tive mais dificuldades, pois não tinha total domínio sobre Agricultura. Embora seja difícil, vou torcer para chegar à segunda fase".

Agencia Estado,

19 de novembro de 2006 | 19h59

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.