FABTV
FABTV

Em nova baixa no MEC, presidente da Capes é escolhido reitor do ITA

Anderson Ribeiro Correia participava desde setembro do ano passado do processo seletivo para o cargo escolhido pelo Comando da Aeronáutica. Ele destacou como feito à frente da Capes o pagamento das bolsas apesar do cenário de contingenciamento

Redação, O Estado de S.Paulo

17 de dezembro de 2019 | 18h35

SÃO PAULO - O Instituto Tecnológico de Aeronáutica (ITA) terá como novo reitor o professor Anderson Ribeiro Correia, que até agora estava à frente da Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior (Capes), órgão do Ministério da Educação (MEC). A portaria com a nomeação foi publicada nesta terça-feira, 17, no Diário Oficial da União e a posse está prevista para o fim de fevereiro em São José dos Campos, de acordo com o divulgado pelo ITA.

O instituto informou que o processo seletivo havia sido iniciado em setembro do ano passado, quando 11 pessoas se apresentaram para a disputa do cargo. O nome de Correia foi escolhido em meio a uma lista tríplice enviada ao Comando da Aeronáutica. O novo reitor passa a integrar uma série de baixas no MEC, que, como o Estado informou, indica que o ministro Abraham Weintraub vai sair do cargo.

Na semana retrasada, dois coordenadores da área de Alfabetização do MEC, Renan Sargiani e Josiane Toledo Silva, também deixaram o MEC. Além deles, o presidente do Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais (Inep), um dos órgãos mais importantes do MEC, Alexandre Lopes, não está mais dando expediente desde a primeira semana de dezembro. Em nota, o instituto diz que o presidente está de férias.

O Estado questionou o MEC sobre a reposição do cargo da Capes, mas não recebeu resposta sobre este questionamento. O ministério encaminhou respostas dada por Correia a perguntas elaboradas pela pasta. Questionado sobre o legado que deixa na Capes, ele destacou o seguintes pontos: a recuperação do orçamento deste ano; a reestruturação do modelo de avaliação da Coordenação; a criação de um modelo de redistribuição de bolsas, contribuindo para a diminuição da assimetria nas diferentes regiões do País; o pagamento das bolsas apesar do contingenciamento; e a implementação do programa de internacionalização. 

Ao longo do processo seletivo para o cargo de reitor, o ITA informou que o professor Correia defendeu cinco propostas para a nova função: melhorar o relacionamento institucional com a FAB e com a sociedade; modernizar o ensino de engenharia; fortalecer a pós-graduação e a pesquisa em conjunto com a graduação; modernizar a gestão; e oferecer mais resultados à sociedade.

“O ITA é um motor para o desenvolvimento tecnológico brasileiro. O impacto do ITA é muito grande em toda a sociedade”, declarou de acordo com nota divulgada pelo instituto. Ele é graduado em engenharia Civil pela Universidade Estadual de Campinas (Unicamp) em 1998 e mestre em engenharia de infraestrutura aeronáutica pelo ITA dois anos depois. Em 2004, concluiu doutorado em engenharia de transportes pela University of Calgary, no Canadá. Nos últimos três anos, esteve à frente da Pró-reitoria de Extensão e Cooperação do instituto da Aeronáutica. 

O instituto declarou que entre os principais projetos do ITA para os próximos anos estão a renovação do quadro de professores, “pois muitos estão se aposentando”; a conclusão das obras de expansão; mais alinhamento do instituto com o Comando da Aeronáutica; e o investimento na cooperação internacional com intercâmbios e projetos conjuntos de pesquisa. "A gente quer que, cada vez mais, a mesma excelência da graduação esteja na pós-graduação”, disse o novo reitor, destacando a necessidade de manter atualizado o instituto, que foi fundado em 1950. 

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.