Em nota, escritório Pinheiro Neto afirma que doação à USP não previa contrapartida

Confira a íntegra do informe

Estadão.edu

27 de maio de 2010 | 19h28

O escritório Pinheiro Neto de advocacia divulgou nesta tarde nota em que nega ter financiado obras na Faculdade de Direito da USP em troca da instalação de uma placa com o nome de seu fundador, José Martins Pinheiro Neto. Leia a íntegra da nota:

 

 

"NOTA DE ESCLARECIMENTO

São Paulo, 27 de maio de 2010 – O Pinheiro Neto Advogados esclarece que doou recursos para a reforma de uma das salas da Faculdade de Direito da Universidade de São Paulo (USP) sem condicioná-la a qualquer contrapartida. O intuito do escritório foi o de colaborar para a preservação e a modernização de um dos maiores patrimônios da formação social e jurídica do Brasil.

O Pinheiro Neto Advogados tem entre seus compromissos o de colaborar para o aperfeiçoamento da qualidade do ensino do Direito no país. Por essa razão, considera importante apoiar instituições de inegável relevância como a Faculdade de Direito da USP.

Apesar de extremamente lisonjeados pela deferência a seu fundador, José Martins Pinheiro Neto, os sócios do escritório não têm pretensão alguma de interferir em decisões que cabem única e exclusivamente ao corpo diretivo da entidade."

 

Mais conteúdo sobre:
pontoedudireitousp

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.