Em greve, servidores de Etecs e Fatecs marcam ato no Masp

Funcionários das escolas e faculdades técnicas não ficaram satisfeitos com reajuste de 11%

Estadão.edu

20 Maio 2011 | 12h02

Nesta sexta-feira, às 14h, o Sindicato dos Trabalhadores do Centro Paula Souza (Sinteps), em greve desde o dia 13, organiza uma manifestação no vão livre do Masp para reivindicar reajuste salarial aos funcionários de faculdades (Fatecs) e escolas técnicas (Etecs) do Estado de São Paulo. Os servidores querem 58% de aumento para professores e 71% para funcionários. A greve foi anunciada um dia depois de o governo dar reajuste de 11% à categoria.

 

Durante a manhã, representantes do Sinteps se reuniram com representantes do Centro Paula Souza e da Secretaria de Desenvolvimento do Estado, para chegar a acordo.

 

Veja também:

linkFuncionários de Etecs e Fatecs entram em greve por tempo indeterminado

linkAlckmin anuncia aumento de 11% para servidores do Centro Paula Souza

 

Segundo o sindicato, são esperadas cerca de 1.000 pessoas, entre funcionários e trabalhadores. De acordo com o Sinteps, 68 unidades estão em greve: 19 Fatecs e 49 Etecs. Os funcionários do Centro Paula Souza, órgão estadual que administra as instituições públicas de ensino técnico em SP, alegam que não recebiam reajuste desde 2005.

 

O Centro Paula Souza diz que entre as 247 Etecs e Fatecs, 80% não aderiram ao movimento e em 10 % a adesão é parcial. 

 

O centro também informou que, em 2008, o governo concedeu reajuste médio de 49% no valor da hora-aula paga aos professores e determinou a incorporação de gratificações, além de reajuste de acordo com o tempo de serviço para o pessoal administrativo.

 

O aumento fazia parte de plano de carreira do centro aprovado naquele ano; estabeleceu-se também uma bonificação por resultado, que paga até 2,4 salários a mais por ano a partir do desempenho, com o objetivo de envolver todos os servidores em uma atuação mais comprometida e eficiente.

 

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.