Arquivo Pessoal
Arquivo Pessoal

Em busca da vaga sonhada na USP

Entre 140 mil e 150 mil canditados devem disputar cerca de 8 mil lugares na universidade paulista

Marcelo Burgos - Especial para O Estado, O Estado de S.Paulo

30 Setembro 2016 | 10h27

Passar no exame da Fuvest é o sonho de muita gente. Dificilmente o aprovado na Universidade de São Paulo (USP) desiste e opta por um curso de outra universidade. No próximo vestibular, a Fundação Universitária para o Vestibular (Fuvest) oferece 8.734 vagas de cursos de graduação da Universidade de São Paulo (USP) e 120 no curso de Medicina da Faculdade de Ciências Médicas da Santa Casa.

Entre 140 mil e 150 mil candidatos devem fazer a primeira fase da Fuvest em 27 de novembro, segundo estimativa da entidade, que ainda não divulgou os dados exatos sobre o próximo exame. A segunda fase da Fuvest será realizada de 8 a 10 de janeiro de 2017.

“Eu quero fazer USP porque ela tem o melhor curso de Medicina da América Latina”, explica a colombiana Tatiana Martins, de 17 anos, estudante do Colégio São Luiz, que sonha em ser médica desde pequena, enquanto as amigas dela ainda diziam que queriam ser princesas. Hoje, Tatiana usa as poucas horas de lazer que tem vendo seriados de Medicina na internet.

“É um grande sonho, e vou continuar insistindo nele”, diz Cibele Padula, de 41 anos, funcionária pública, que já está tentando há dois anos uma vaga no curso de Filosofia da universidade paulista, faz pré-vestibular aos sábados no Cursinho da Poli e costuma estudar na praça de alimentação de um shopping center durante os dias de semana.

Já o mineiro de Montes Claros Marco Antonio Durães, de 20 anos, tenta ingressar em Medicina da USP há três anos e quer fazer o curso, entre outros fatores, pelo convênio que a escola tem com a universidade americana de Harvard, que abre as portas dos alunos da Pinheiros para um intercâmbio de um ano durante o curso de graduação. 

O caminho para a USP, em função da concorrência apertada em várias carreiras (cerca de 50 candidatos por vaga em Medicina, por exemplo), não é dos mais fáceis e tem de ser trilhado às vezes por dois ou três anos.

Bem feito. Especialistas em vestibulares costumam elogiar o exame da Fuvest. “As provas valorizam o aluno que aprendeu a pensar”, diz o professor Eduardo Figueiredo, coordenador no Colégio Objetivo desde a sua fundação, em 1970. De acordo com Figueiredo, a Fuvest cobra fundamentos gerais e a capacidade do estudante de articulá-los.

“O aluno que sabe argumentar é o que tem mais chances na prova, especialmente na segunda fase, com questões dissertativas e redação”, explica Simone Motta , professora de Redação e Português do Curso Etapa. 

A capacidade de argumentação que é solicitada na prova da Fuvest comprova hábitos dos alunos no dia a dia, como a leitura de temas variados. Essa preparação é bem irregular entre os 8 mil alunos do Cursinho da Poli, a maior parte proveniente de escolas públicas. A escola cobra mensalidades de até R$ 300 e tem salas de 200 alunos.

“É um cursinho sem fins lucrativos, para estudantes que merecem uma chance na Fuvest e têm uma equipe dedicada a eles”, explica Alessandra Venturi, coordenadora de orientação educacional do cursinho. “Nós analisamos a situação de cada aluno e desenvolvemos um trabalho que envolve o apoio de assistentes sociais e estagiários.” 

Anote na agenda:

Datas:

- Provas de Habilidades Específicas (antecipadas)

09/10/2016 : Artes Visuais

09 a 14/10/2016: Música – ECA

10 a 14/10/2016: Música – Ribeirão Preto

(obs: nesses casos, se o aluno não passa, é remanejado para a segunda opção)

- Prova da 1ª fase -  27/11/2016: Prova de Conhecimentos Gerais

- Divulgação da lista de convocados e dos locais de prova da 2ª fase - 19/12/2016

- Provas da 2ª fase -

08/01/2017: Prova de Português e Redação

09/01/2017: Prova de História, Geografia, Matemática, Física, Química, Biologia e Inglês

10/01/2017: Prova específica de acordo com a carreira escolhida

- Provas de Habilidades Específicas

11 a 13/01/2017: Artes Cênicas

13/01/2017: Curso Superior do Audiovisual

- Divulgação da 1ª lista de aprovados - 02/02/2017 - 10h

Hora (1ª e 2ª fases):

Abertura dos portões das escolas: 12h30min

Fechamento dos portões e início da aplicação da prova: 13h

O candidato só poderá sair do local de prova depois das 16h na 1ª fase a depois das 15h na 2ª fase.

Local:

A divulgação dos locais de prova da 1ª fase será feita no dia 21/11/2016

A divulgação dos locais de prova da 2ª fase será feita no dia 19/12/2016

O que levar:

- Documento de identidade;

- Caneta esferográfica de tinta azul ou preta;

- É permitido o uso de lápis (ou lapiseira) para rascunho, borracha, apontador, régua e compasso;

- O candidato pode levar água e alimentos leves;

- No primeiro dia de prova da 2ª fase, os candidatos convocados deverão levar uma foto 3x4 recente.

O que é proibido:

- Relógio de qualquer tipo;

- Equipamento eletrônico, como calculadora, telefone celular, computador, tablet, reprodutor de áudio, máquina fotográfica, filmadora, equipamento eletrônico do tipo vestível (como, por exemplo, smartwatch, óculos eletrônicos, ponto eletrônico) etc.;

- Material impresso ou para anotações;

- Corretivo de qualquer material ou espécie;

- Caneta hidrográfica e outras que não a recomendada;

- Caneta marca-texto;

- Gorro, boné, chapéu ou similares;

- Protetor auricular, fone de ouvido ou similares;

- Quaisquer outros materiais estranhos à realização da prova.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.