Estadão
Estadão

Em assembleia, professores do Rio decidem não retomar aulas presenciais

Retorno foi liberado pela prefeitura para classes do 4º ao 9º ano. Docentes de escolas particulares dizem que retomada só ocorrerá com garantia das autoridades da área da saúde

Fernanda Nunes, O Estado de S.Paulo

01 de agosto de 2020 | 20h04

RIO - Professores de escolas particulares do município do Rio de Janeiro decidiram em assembleia virtual neste sábado, 1, que não vão retomar as aulas presenciais. A prefeitura liberou o retorno na próxima segunda-feira, de forma voluntária, do 4.º ao 9.º ano. 

A reunião do Sindicato dos Professores do Município do Rio de Janeiro e Região (SinproRio) contou com a participação de mais de 500 profissionais, que votaram pela "manutenção da greve pela vida". A proposta é retomar as aulas presenciais apenas com a garantia das autoridades da área de saúde. 

"Não nos negamos a trabalhar, e estamos trabalhando muito no teletrabalho, mas estamos em greve pela vida", afirmou o presidente do Sinpro-Rio, Oswaldo Teles, na abertura da assembleia virtual. Ele ainda ressaltou que "em nenhum lugar do mundo, ocorreu retorno às aulas presenciais com o número de contágios e mortes (beirando as 100 mil) que o Brasil vem sofrendo", segundo comunicado do sindicato.

Tudo o que sabemos sobre:
sindicatoensino privado

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.