<!-- eestatísticas -->Taxa de alfabetização cresce lentamente, mostra IBGE

A taxa de alfabetização (porcentual da população acima de 15 anos alfabetizada) permanece em crescimento no País, mas o avanço não eliminou nem o analfabetismo nem as diferenças de raça. A taxa de alfabetização passou de 82,8% em 1992 para 88,2% em 2002.Apesar da melhoria nos dados, a geógrafa Denise Kronemberger, responsável pela análise dos dados sociais da pesquisa de desenvolvimento sustentável do IBGE, alertou que "o Brasil ainda não conseguiu erradicar o analfabetismo, a queda ainda é muito lenta, se continuar nesse ritmo nem em 20 anos vamos conseguir erradicá-lo, mesmo que esteja melhorando".A taxa de alfabetização da população branca subiu de 89,4% em 1992 para 92,5% em 2002. Por outro lado, a taxa de alfabetização da população preta e parda também cresceu (74,3% para 82,8%), mas permaneceu em patamares bem inferiores, ainda que a diferença em relação à alfabetização dos brancos tenha passado de 15 pontos porcentuais em 1992 para 10 pontos porcentuais em 2002.A diferença permanece também entre as regiões. Em 2002, enquanto a taxa de alfabetização do Sudeste era de 89,3%, a do Nordeste era de 74,4%.   mais estatísticas de educação

Agencia Estado,

04 de novembro de 2004 | 13h52

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.