<!-- eestatísticas -->Jovens querem conversar com os pais sobre violência

Quando pensam no mundo em que vivem, os jovens brasileiros têm como maior preocupação a violência, e este é o tema que eles mais gostariam de discutir com seus pais. A constatação está no Perfil da Juventude Brasileira, pesquisa inédita feita com 3.501 jovens entre 15 e 24 anos de idade.O estudo permite afirmar que, dos 34,1 milhões de jovens brasileiros nesta faixa etária ? 20,1% da população ?, 55% consideram a violência o maior problema social no País, 53% gostariam de conversar com os pais sobre o assunto e63% gostariam de discutir com a população em geral.A pesquisa, feita Serviço Brasileiro de Apoio à Pequena e Microempresa (Sebrae), revela que a preocupação dos jovens com a violência está acima da média, principalmente nas capitais e regiões metropolitanas (63%), e ainda mais na Região Sudeste (65%). Os afrodescendentes são maioria (60%) entre os que mais temem a violência.Políticas para juventudeOs primeiros dados da pesquisa, divulgados na última quinta-feira, mostraram que educação e trabalho são as maiores preocupações dos jovens no âmbito pessoal. Para 38%, continuar estudando e ter um diploma superior é a principal preocupação, enquanto o trabalho é o assunto mais importante para 37%.Segundo a Agência Brasil, a pesquisa vai norter políticas públicas para a juventude. "É preciso ter uma política pública específica para os jovens", afirmou o ministro Luiz Dulci, da Secretaria Geral da Presidência da República, que coordena um Grupo Interministerial da Juventude.

Agencia Estado,

02 de maio de 2004 | 14h30

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.