João Neto/MEC/Divulgação
João Neto/MEC/Divulgação

Mercadante: 'Educação não pode se subordinar à crise política'

Ministro reclamou que, em função do 'momento turbulento', informações estão custando a chegar aos estudantes do País

Luísa Martins, O Estado de S.Paulo

14 Abril 2016 | 14h08

BRASÍLIA - O ministro da Educação, Aloizio Mercadante, reclamou que, em função do "momento turbulento que estamos vivendo", informações sobre educação estão custando a chegar aos estudantes - foi por isso, também, que resolveu conceder com antecedência a coletiva de imprensa para dar detalhes do edital do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem). "A educação não pode se subordinar a uma crise política. Países como a Alemanha, mesmo destruídos na guerra, não pararam sua educação, conseguiram se reconstruir e são a potência que são", disse. Neste ano, a prova será aplicada em 5 e 6 de novembro.

Ele afirmou que "não há chance" de o cronograma do Enem ser alterado, aconteça o que acontecer no domingo, 17, quando o impeachment da presidente Dilma Rousseff, a quem é ligado, será votado na Câmara dos Deputados.

"O Enem vai acontecer. Os meninos (que concluem o ensino médio) não podem ser influenciados pelo que estamos vivendo hoje. Esqueçam quem é o ministro, estou pedindo para que os estudantes que têm oportunidade este ano não sejam prejudicados. É a chance de o filho da empregada doméstica virar médico", afirmou.

Ele deu a entender, também, que o programa Hora do Enem - plataforma online de estudos e simulados lançada semana passada em cerimônia no Palácio do Planalto - não está tendo a adesão esperada.

"Mesmo com orçamento apertado, colocamos propagandas pagas. Estamos fazendo o que é possível, mas temos muita dificuldade que os alunos conheçam essa oportunidade, de ter um professor particular e um cursinho dentro de casa, de graça. O ano deles é este, e eles não podem perder o momento."

"Quem se cadastrar na plataforma Hora do Enem está automaticamente inscrito para o primeiro simulado, que ocorre em 30 de abril. Estudantes que não têm acesso à internet podem - de um computador emprestado ou de uma lan-house - se inscrever até esta sexta-feira, 15, para fazer a prova presencialmente, em laboratórios de informática de universidades e institutos federais. O site é http://horadoenem.mec.gov.br"

Para o Enem "para valer", as inscrições abrem em 9 de maio e vão até  o dia 20, no site http://enem.inep.gov.br, sob taxa de R$ 68.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.