<!-- ecarreira -->Publicidade não espera mais ´garoto genial´

Valmir Leite, diretor de criação da agência publicitária Lowe, é categórico em relação ao profissional da propaganda hoje: ?A era do garoto genial acabou. O gênio da criação é apenas marketing pessoal. O que um publicitário faz é ser criativo no prazo, dentro de parâmetros estabelecidos?.O publicitário deve ter, além de talento, uma curiosidade natural, muita determinação e empenho, afirma o profissional com 17 anos de carreira.Leite diz que adorava ver TV e sentia atração também pelas propagandas. Escrevia desde os 12 anos e, aos 15 anos, já havia tomado a decisão de cursar Publicidade.Sem graduaçãoAbandonou a graduação no meio, pois seu estágio como redator lhe tomava muito tempo. E acredita que a faculdade é uma formação básica, que não dá a ninguém certos atributos que vê como fundamentais a quem quer ser bem sucedido na carreira, principalmente o talento.?É importante você se certificar se será bom naquilo que escolheu; se a escolha não é a negação de um talento genuíno, até mesmo para conseguir suportar com maior facilidade a pressões?, diz, referindo-se a todas as profissões.Bagagem culturalNa publicidade, Leite vê como fundamental ter bagagem cultural, informação e, aí sim, criatividade para inovar. ?Na publicidade hoje, a referência não é mais o anterior, mas o que está por vir?, diz.Ele considera importante acompanhar o que está sendo criado no exterior, da necessidade de participar dos festivais (como Cannes) e, principalmente, da sensibilidade para se utilizar de novas maneiras de comunicação que fujam do lugar comum.Sugerindo idéiasNa Lowe, Valmir tem como função principal coordenar as equipes de criação, formadas por um redator e um criador artístico. Cabe a ele sugerir novas idéias e caminhos para as duplas, além de decidir qual produção será por ele ?vendida? a seus clientes.No dia-a-dia, Leite costuma ler, ver muita TV e o que é produzido no mundo da publicidade. Para tanto, costuma gastar parte do seu tempo na visita a sites especializados na internet."Vício da profissão"Cinema, segundo Leite, é outra grande fonte de inspiração aos publicitários. Mas ele reconhece que dificilmente vê filmes como entretenimento, pois não consegue evitar o olhar técnico sobre o conjunto de imagens e a isso ele chama de ?vício da profissão?.Para aliviar o estresse, pratica exercício físico todos os dias. ?Dou risada sozinho, grito, chuto paredes, faço qualquer coisa para evitar de passar aos meus colegas de trabalho a pressão e os problemas que vêem junto à função de liderança.?   leia mais sobre formação & carreiras

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.