<!-- ecarreira -->ONG humanitária quer brasileiros sem fronteiras

Quem faz Medicina ou Enfermagem pensando na carreira padrão, de consultórios, clínicas e hospitais, vai se surpreender com a oportunidade que está chegando ao Brasil. A organização humanitária internacional Médicos Sem Fronteiras (MSF) está enviando representantes para recrutar profissionais para trabalhar em missões em várias partes do mundo.É a primeira vez que a ONG faz aqui uma seleção para contratar médicos e enfermeiros brasileiros. Antes, quem conhecia a MSF e se interessava em atuar nela tinha de ir para outros países-sede, como EUA, Reino Unido, França, Bélgica, Holanda ou Suíça.O acesso ficou mais fácil e o perfil dos profissionais engajados também está mais próximo da média dos cidadãos comuns. ?Não é preciso ser madre ou padre para trabalhar com serviço voluntário, nem abnegação?, diz Mauro Nunes, de 40 anos, que tem no currículo seis anos de trabalho em missões estrangeiras.Treinamento e metas?O trabalho de voluntário lá fora é visto como uma profissão, uma carreira?, explica Nunes, um enfermeiro sanitarista carioca com pós-graduação em saúde pública. Para ele, esse é um campo de trabalho que está cada vez mais atraente e foge do estereótipo antigo.?O mundo humanitário é muito diferente do que se via nos anos 70 ou 80?, observa Susana de Deus, coordenadora da MSF no Brasil. ?Há cursos, treinamentos e metas a cumprir.??Você não tem luxo, mas a MSF assegura condições físicas e psicológicas,? completa Nunes.Apesar do profissionalismo, ele não esquece o valor puramente humano do trabalho com populações desassistidas. ?O fator de maior recompensa é o sorriso das pessoas, como o dos africanos, apesar de todos os sofrimentos.?  leia também  ONG emprega 15 mil no mundo     Veja o que é preciso para se candidatar  

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.