<!-- ecarreira -->Estágio é panorâmica da profissão, dizem jovens

?Quanto mais o estágio é protelado, maior é a dificuldade para se obter a visão da profissão?. O comentário é da estagiária Tatiana Paulichi, estudante do 4.º ano de Publicidade e Propaganda, que conseguiu o seu primeiro estágio por intermédio do Centro de Integração Empresa-Escola (CIEE).Já completando dois anos no programa, ela atua na área de produção executiva do Instituto Baccarelli, cuja missão é oferecer formação musical de excelência para crianças e jovens oriundos de famílias e comunidades pobres, associando-a a outras linguagens artísticas e complementando, desta forma, sua educação pela família e pela escola.A experiência é tão positiva para Tatiana que ela recomendou à irmã mais nova, Vanessa, caloura do curso de Educação Física, que se cadastre o mais rápido possível no CIEE. Tatiana valoriza, como um dos principais benefícios do estágio, o aprendizado em ambiente profissional. ?Percebo o quanto sou responsável pela minha atuação. Cada passo, cada processo bem feito, vai refletir em meu futuro profissional?, observa.PesquisaA opinião de Tatiana é compartilhada por 99% dos 818 estagiários e recém-formados ouvidos pela InterScience - Informação e Tecnologia Aplicada, em pesquisa realizada a pedido do CIEE durante janeiro e fevereiro deste ano e divulgada em abril.De acordo com os entrevistados, o estágio valeu ou está valendo a pena e é recomendado para quem ainda não teve a experiência, conselho justificado pela aquisição de aprendizado e desenvolvimento profissional.A pesquisa, cujo título é O Valor do Estágio, teve como objetivo compreender a importância do estágio, a partir da percepção do jovem.Escolha da profissãoAinda de acordo com o levantamento, o estágio é avaliado como um auxílio na escolha da profissão por 62% dos jovens e como meio para a aquisição de habilidades, como desenvoltura e jogo de cintura, por 84%.Outro resultado interessante diz respeito ao que os estudantes estariam fazendo caso não estagiassem: 35% estariam em casa, 27% fariam cursos e 20% atuariam fora de suas áreas de interesse.A pesquisa faz parte de uma série de estudos que o CIEE e a InterScience vêm realizando desde 2002, coletando a opinião de empresas e escolas a respeito do estágio. Os resultados desses levantamentos também foram positivos e, entre eles, destaca-se a contratação em regime CLT de 64% dos ex-estagiários de empresas localizadas em 13 Estados.Já para 90% dos 80 educadores ouvidos em outra pesquisa, a chance de estagiar melhora o desempenho escolar e aumenta o interesse do aluno pelo curso.

Agencia Estado,

28 de abril de 2004 | 12h48

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.