Daniel Teixeira/AE
Daniel Teixeira/AE

Durante estágio, aluno de Enfermagem deve ser acompanhado por professores

Depois de formados, os enfermeiros supervisionam auxiliares e técnicos; salário inicial estimado é de R$ 3,5 mil

CRIS OLIVETTE, O Estado de S. Paulo

29 Novembro 2011 | 02h22

Braço direito dos médicos dentro dos hospitais, os enfermeiros trabalham para que o tratamento dos pacientes seja o mais efetivo e humano possível. A grade curricular do curso de bacharelado em enfermagem do Centro Universitário Ítalo Brasileiro tem mais de 20 disciplinas, segundo a coordenadora da área de saúde da instituição, Denize Marroni. "O objetivo do curso é formar profissionais com profundo embasamento técnico e que sejam reflexivos e competentes em todas as áreas do processo do cuidar." Para ser um profissional de enfermagem é necessário ter capacidade de inter-relacionamento com as pessoas, qualificação científica, ética e intelectual.

 

A carreira tem estágio obrigatório supervisionado 100% do tempo por professores, com carga horária mínima de 800 horas. "A universidade mantém convênio com equipamentos de saúde, onde o estágio é realizado, como Unidades Básicas de Saúde (UBS), hospitais, escolas de educação e saúde." Ao concluir o curso, os enfermeiros podem atuar em clínicas, departamento de enfermagem de empresas, auditoria, UBS ou, ainda, fazendo parte de equipes de resgate. Os enfermeiros supervisionam grupos formadas por auxiliares e técnicos de enfermagem, com nível médio de formação. Segundo Denize, a carreira tem muitas áreas de atuação. "Em termos de Brasil, a oferta de vagas ainda é maior do que a procura", afirma.

 

Denize Marroni

COORDENADORA DE SAÚDE DO CENTRO UNIVERSITÁRIO ÍTALO BRASILEIRO

 

“A maioria dos profissionais ainda prefere trabalhar em hospitais. Mas a busca por professores de enfermagem para cursos técnicos é grande e está atrelada a pós graduação.”

 

Enfermagem

 

Salário inicial estimado: R$ 3,5 mil

 

Duração: 4 anos

 

Disciplinas: Anatomia, fisiologia, patologia, semeologia e semeotécnica, saúde da criança e do adulto, bioquímica, imunologia e microbiologia

 

VIDA DE ESTAGIÁRIO

 

Gosto de cuidar e ver a evolução dos meus pacientes'

 

Aluna pretendia cursar biomedicina, mas preço elevado a fez mudar de ideia e de área

 

A falta de recursos levou Juliana da Silva Santana (à esq., em foto de Hélvio Romero/AE) a cursar enfermagem. "Sempre gostei de laboratório e pesquisa e planejava fazer biomedicina." O alto preço do curso, no entanto, fez com que optasse pelo bacharelado em enfermagem. "Até pensava em mudar de curso, mas acabei me identificando com a área."

 

Juliana gosta de cuidar e ver a recuperação dos pacientes. "Ao mesmo tempo, posso levar um pouco de alegria aos doentes." Aos 23 anos, ela está no oitavo semestre e prestes a concluir o estágio de 800 horas. "Durante o estágio, fazemos rodízio em vários locais." No semestre, ela passou 20 dias no Hospital Santa Mônica e quatro no Hospital Campo Limpo.

 

No período, avaliou a gestão dos hospitais, simulando uma auditoria. Em seguida, fez assistência domiciliar durante 12 dias, quando visitou pacientes e prestou cuidados básicos de saúde. Recentemente, iniciou novo estágio na Unidade Básica de Saúde (UBS) Santa Lucia, na zona sul de São Paulo, onde atende e orienta gestantes com dependência química.

 

QUEM É

 

Juliana da Silva Santana

ESTUDANTE DO 8º SEMESTRE DE ENFERMAGEM NA UNIÍTALO

 

CV: Está no último semestre do curso e atualmente faz estágio numa Unidade Básica de Saúde, onde atende e orienta gestantes que sofrem de dependência química. Ao mesmo tempo, trabalha como cuidadora num hospital.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.