Docentes e funcionários mantêm greve na Unicamp

O Sindicato de Trabalhadores da Universidade Estadual de Campinas (Unicamp) e a Associação de Docentes (Adunicamp) decidiram manter a greve por tempo indeterminado e rejeitar a proposta do Conselho de Reitores das UniversidadesEstaduais Paulistas (Cruesp) de vincular o reajuste ao aumento da arrecadação de impostos, a partir de outubro.A próxima reunião do Cruesp está marcada para o dia 18, em Campinas. Segundo o sindicato a adesão à paralisação é de 60% dos funcionários.A universidade informou que o movimento atinge quatro das 20 unidades de ensino epesquisa e que 80% das aulas estão ocorrendo normalmente. Ainda conforme a Unicamp, os setores de saúde não foram afetados.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.