Antoninho Perri/Divulgação-Unicamp
Antoninho Perri/Divulgação-Unicamp

Divulgados nomes das vencedoras brasileiras do prêmio 'Mulheres na Ciência 2011'

Cerimônia de entrega do prêmio L’Oréal/Unesco/ABC para Mulheres na Ciência 2011 será no dia 28 de setembro, no Rio

Estadão.edu

29 Julho 2011 | 21h06

Foram anunciadas nesta sexta-feira, 29, as pesquisadoras brasileiras vencedoras do prêmio L’Oréal/Unesco/ABC para Mulheres na Ciência 2011. Elas receberão bolsa-auxílio, em reais, no valor equivalente a US$ 20 mil, para ajudar no desenvolvimento de seus projetos de pesquisa.

 

O presidente da Academia Brasileira de Ciências (ABC), Jacob Palis, coordenou o júri do concurso, formado por oito integrantes da ABC, um representante da L'Oréal e um representante da Unesco. A cerimônia de entrega do prêmio será no dia 28 de setembro, no Rio.

 

As vencedoras da edição 2011 do prêmio são Ana Luiza Cardoso Pereira (SP), Daniella Bonaventura (MG), Josimari Melo de Santana (SE), Mariana Antunes Vieira (RS), Rubiana Mara Mainardes (PR), Tatiana Barrichello (SC) e Viviane Ribeiro Tomaz da Silva (MG).

 

Segundo os promotores do evento, que existe desde 2006, a cada ano sete jovens cientisas são escolhidas pela qualidade e pelo potencial de suas pesquisas desenvolvidas em instituições brasileiras.

 

Ao todo, 40 cientistas já ganharam o concurso e, por meio do auxílio financeiro, puderam dar continuidade aos seus projetos e se beneficiar com a visibilidade que o prêmio lhes traz.

 

Neste ano, cerca de 400 pesquisadoras brasileiras inscreveram seus trabalhos nas quatro categorias: Ciências Físicas, Ciências Químicas, Ciências Matemáticas e Ciências Biomédicas, Biológicas e da Saúde.

 

A vencedora da área de Ciências Físicas foi a professora da Unicamp Ana Luiza Cardoso Pereira, de 35 anos. Ela estuda o grafeno, material descoberto em 2004 que tem apenas um átomo de carbono de espessura. "É o material mais fino que pode existir."

 

Segundo ela, as propriedades do grafeno fazem dele um material bastante promisso para aplicações em eletricidade. "Poderá substituir o silício em telefones celulares, por exemplo", diz.

 

Com o prêmio, Ana Luiza pretende passar um tempo fora do País estudando nanotecnologia e fazer colaboração com outros pesquisadores. "O concurso é importante para valorizar o trabalho das mulheres cientistas. Faço parte de uma minoria, e é muito difícil conciliar a pesquisa com a maternidade", reconhece a professora, mãe de duas crianças, um menino de 5 anos e uma menina de 2.

 

Conheça os projetos das pesquisadoras premiadas:

 

Ciências Físicas

Ana Luiza Cardoso Pereira (Faculdade de Ciências Aplicadas da Unicamp)

“Propriedades Eletrônicas e Efeitos de Desordem em Mono e em Multi-Camadas de Grafeno”

 

Ciências Químicas

Mariana Antunes Vieira (Departamento de CCQFA da UFPel)

“Desenvolvimento de Métodos para a Determinação de Contaminantes Inorgânicos em Glicerina obtida como Coproduto da Produção de Biodiesel”

 

Ciências Matemáticas

Viviane Ribeiro Tomaz da Silva (Departamento ICEx/Matemática da UFMG)

“*-Cocaracteres de M_{1,1}(E)”

 

Ciências Biomédicas, Biológicas e da Saúde

Daniella Bonaventura (Departamento de Farmacologia da UFMG

“Estudo das alterações hemodinâmicas e da reatividade vascular em um modelo animal de Dengue (DENV-3)”

 

Josimari Melo de Santana (Departamento de Fisioterapia da UFS)

“Efeito e Mecanismo de Ação da Eletroestimulação Analgésica na Fibromialgia: Estudo Pré-clínico em Ratos”

 

Rubiana Mara Mainardes (Ciências da Saúde/Farmácia da Unicentro)

“Desenvolvimento Tecnológico e Avaliação da Eficácia e Toxicidade de Sistemas Nanoestruturados Poliméricos Contendo Anfotericina B”

 

Tatiana Barrichello (Unesc)

“Avaliação Comportamental, Neuroquímica e a Integridade da Barreira Hematoencefálica em Cérebro de Ratos Jovens Induzidos a Meningite Pneumocócica: Inibidores do TNF-α e Metaloproteinases de Matriz um Possível Papel Terapêutico?”

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.