Diploma volta a ser obrigatório para jornalistas

A juíza federal Alda Basto, do Tribunal Regional Federal da 3.ª Região, suspendeu a sentença que dispensou a obrigatoriedade do curso superior para o exercício do jornalismo. Para ela, a concessão de registro precário de jornalista "sem qualquer restrição" leva à existência de "titulares de ilusão".O pedido foi feito pela Federação Nacional dos Jornalistas (Fenaj). Com a decisão, os registros precários obtidos por diversos profissionais liberais não valem mais. Ainda cabe recurso à sentença.

Agencia Estado,

25 de julho de 2003 | 08h35

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.