Bernardo Montoya/Reuters
Bernardo Montoya/Reuters

Dilma recebe criador da Khan Academy nesta 4ª, em Brasília

Salman Khan também participará de debate sobre educação com o ministro Mercadante

Estadão.edu, com informações da Assessoria de Imprensa do MEC e das agências AP e EFE,

15 Janeiro 2013 | 22h04

O educador norte-americano Salman Khan, de 36 anos, será recebido nesta quarta-feira, 16, em Brasília, pela presidente Dilma Rousseff e pelo ministro da Educação, Aloizio Mercadante. De manhã, ele participa de um debate sobre educação digital com a presença de Jorge Paulo Lemann, cuja fundação já traduziu e adaptou para o português mais de 400 videoaulas da cultuada Khan Academy.

 

A academia virtual fundada por Khan reúne mais de 3,8 mil videoaulas de, em média, 12 minutos de duração sobre biologia, economia, física, humanidades, matemática e química. O material pode ser acessado gratuitamente e já foi assistido pelo menos 225 milhões de vezes só no canal oficial do YouTube (www.youtube.com/khanacademy).

 

A segunda maior audiência da Khan Academy vem do Brasil. O norte-americano de ascendência indiana visita o País pela primeira vez para conhecer como anda a educação por aqui e divulgar seu livro, Um Mundo, Uma Escola, no qual fala da visão de escola do futuro, que abraça a tecnologia para oferecer educação gratuita de padrão internacional e acessível, universal e democrática.

 

Khan defende a participação ativa dos estudantes e a valorização da responsabilidade individual, comportamento algumas vezes desencorajado pelo modelo atual, marcado por aulas expositivas, com pouca participação dos alunos.

 

O educador tem três graduações pelo conceituado Massachusetts Institute of Technology (MIT) e MBA pela Harvard Business School. Antes de fundar a Khan Academy, ele atuou em empresas de tecnologia no Vale do Silício, na Califórnia (EUA), e foi analista no mercado financeiro.

 

Parceira e financiadora, a Fundação Lemann trabalha na tradução da ferramenta pedagógica da Khan Academy, com vídeos, exercícios e sistemas de acompanhamento do aprendizado dos alunos. Ainda neste ano deve ficar pronta a adaptação de mais 600 aulas.

 

Na quinta-feira, 17, Khan fará uma palestra restrita a convidados em São Paulo, mas com transmissão aberta pela internet, no site www.fundacaolemann.org.br.

 

México

 

Antes do Brasil, Khan passou pelo México, onde se encontrou na segunda-feira, 14, com o magnata Carlos Slim, considerado o homem mais rico do mundo.

 

Slim anunciou a tradução de mil videoaulas da Khan Academy para espanhol dentro de um pacote que prevê investimentos de US$ 317 milhões nos próximos três anos na educação mexicana.

 

Segundo o multibilionário do setor de telecomunicações, os recursos serão aplicados na expansão do acesso à internet no país, desenvolvimento de bibliotecas digitais e equipamentos escolares.

Mais conteúdo sobre:
Khan Academy Salman Khan

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.