Dilma cria quatro universidades federais no Norte e no Nordeste

Juntas, as instituições terão 145 cursos e abrirão 38,3 mil novas vagas para estudantes

06 Junho 2013 | 09h42

A presidente Dilma Rousseff criou quatro universidades federais no Norte e no Nordeste do País: a do Sul e Sudeste do Pará (Unifesspa), do Oeste da Bahia (UFOB), do Sul da Bahia (UFESBA) e do Cariri (UFCA), no Ceará. Juntas, as quatro instituições terão 145 cursos e abrirão 38,3 mil novas vagas para estudantes. A proposta de lei foi sancionada nessa quarta-feira, 5.

Segundo Dilma, as novas instituições terão papel relevante na redução das desigualdades regionais. “Quando fizemos esse processo de seleção, olhamos muito esse problema da capacidade de irradiação que aquela universidade tem numa determinada região. Acreditamos que as potencialidades de uma região se desenvolvem e se expandem quando se cria naquela população formação educacional capaz de tornar essa educação em elemento transformador da realidade”, disse a presidente, em discurso a jornalistas.

Em 2002, segundo números do governo, 114 municípios possuiam câmpus de universidades federais. Em 2013, são 275. “São municípios que respondem por uma parcela significativa da população brasileira, mas não significa que devamos parar por aqui. Esse processo vai continuar, será complementado pelas escolas técnicas, pelos institutos federais”, acrescentou Dilma.

Com as quatro novas instituições no Norte e no Nordeste, o número de universidades federais no País chegará a 63, disse o ministro da Educação, Aloizio Mercadante.

A Universidade Federal do Cariri (UFCA) terá 27 cursos e deverá receber 6,5 mil estudantes, com câmpus nos municípios de Juazeiro do Norte, Barbalha e Crato.

Com a Universidade Federal do Oeste da Bahia, além da sede em Barreiras, haverá campi em Bom Jesus da Lapa, Barra e Santa Maria da Vitória. Ao todo, serão 35 cursos e 7,9 mil estudantes.

A Universidade Federal do Sul da Bahia terá 36 cursos para 11,1 mil estudantes na sede, em Itabuna, e nos câmpus dos municípios de Porto Seguro e Teixeira de Freitas.

Na Região Norte, a  Universidade Federal do Sul e Sudeste do Pará terá unidades em Marabá, Rondon do Pará, Santana do Araguaia, São Félix do Xingu e Xinguara. A nova instituição poderá receber 12,8 mil estudantes e oferecerá 47 cursos.

As informações são da Agência Brasil.

Mais conteúdo sobre:
dilma, universidade,

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.