Dever escolar de 1.200 anos é encontrado na China

Um texto escrito por uma criança há 1.200anos e que foi encontrado na região de Xinjiang, no noroeste daChina, é, segundo os analistas, o dever escolar mais antigo achadono país, informou hoje a agência oficial Xinhua. O texto, escrito na parte de atrás de um documento oficial, foidescoberto perto do oásis de Turfan e é da época da dinastia Tang(618-907), um dos auges da cultura e da educação na China. Segundo o analista Zhu Yuqi, um dos encarregados em analisar odocumento, se trata de uma cópia - por incumbência de um professor -de dois poemas, um anônimo e outro de Cen Derun, um famoso poeta dosséculos 4 e 5. Os poemas das diferentes dinastias foram usados ao longo de todaa história da China como material para o ensino de caligrafia,língua e literatura, assim como ocorre hoje em dia. Há séculos, os professores chineses consideram que copiar poemase memorizá-los é a melhor forma de melhorar a caligrafia dosestudantes e exercitar a memória. Embora nem todas as palavras escritas pela criança estejamconservadas, ainda se podem ler "água", "corrente em cima" e o nomedo poeta Cen. Cada palavra está escrita três vezes, o que reforça a teoria deque se trata de um exercício, e a criança usou tinta e pincel paraescrevê-lo. Embora o documento tenha sido achado em 2004, não atraiu aatenção dos arqueólogos até recentemente. Após meses de análise, os analistas determinaram que se tratavade um dever escolar, um tipo de documento raro na China, já que ospapéis nos quais eram escritos raramente se conservam com a passagemdo tempo. O clima seco de Turfan, perto da região desértica de Kuruktag,contribuiu para que os "deveres" se conservassem durante mais de ummilênio. Turfan foi um dos principais centros de intercâmbio comercial ede idéias nos séculos de apogeu da Rota da Seda, percorrida há maisde 2.000 anos por comerciantes, religiosos e diplomatas da Cina, doOriente Médio, da Índia, da Europa e de outras regiões contíguas. O documento será exibido em público no dia 28 de junho.

Agencia Estado,

24 de maio de 2006 | 15h58

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.