Deputado quer que MP investigue a compra dos imóveis pela USP

Deputado quer que MP investigue a compra dos imóveis pela USP

Carlos Giannazi (Psol) argumenta que compra dos bens, na gestão de Rodas, somada à incapacidade administrativa, foi motivo da crise

O Estado de S. Paulo

25 Setembro 2014 | 03h00

SÃO PAULO - Representação do deputado estadual Carlos Giannazi (Psol), que deve ser entregue nesta quinta-feira, 25, ao Ministério Público Estadual, vai pedir que seja feita uma análise sobre se houve perda financeira para a Universidade de São Paulo (USP) pela aquisição dos imóveis. "Os imóveis, hoje, estão abandonados, sem utilidade, sem destinação e sem gerar dividendos à Universidade de São Paulo. Ao contrário, apenas geram despesas com sua manutenção", afirma o texto. 

Na representação, o parlamentar argumenta que a decisão de compra dos bens, na gestão do então reitor João Grandino Rodas, "somado à incapacidade administrativa das gestões financeiras", foi o motivo da crise nos cofres da instituição. 

O deputado havia entrado com outra representação em março de 2011, que foi arquivada.  Na ocasião, o promotor Valter Foleto Santin, da Justiça do Patrimônio Público e Social da Capital, entendeu que não havia de ilegalidade nas aquisições. "Não há indicações nos autos de ferimento à legalidade, moralidade e outros princípios administrativos", afirmou na decisão. 

Mais conteúdo sobre:
crise da USP

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.