Tiago Queiroz/Estadão
Tiago Queiroz/Estadão

Depoimento: ‘A publicidade passa pela fase de revolução digital’

'Antes de entrar na ESPM, fiz uma pesquisa. Procurava uma universidade que tivesse o melhor curso de Publicidade e Propaganda'

Matheus Holanda, aluno de Propaganda e Marketing na ESPM de São Paulo

18 Outubro 2018 | 01h30

“Desde a hora em que você entra na faculdade até a hora em que sai é preciso lidar com outras pessoas. Não tem jeito. Depois de alguns semestres fazendo milhares de trabalho em grupo, as pessoas aprendem a desenvolver a empatia. Aprendem a ouvir o que o outro tem a dizer. Aprendem a ter um pouco de humildade. A perceber que talvez a sua ideia não seja tão boa quanto a ideia do colega. Esse lado humano é muito forte na faculdade. Tanto por mérito da escola quanto dos alunos.

Antes de entrar na ESPM, fiz uma pesquisa. Procurava uma universidade que tivesse o melhor curso de Publicidade e Propaganda e que fosse em São Paulo, a melhor cidade para esta área. Entrei em 2016 com uma expectativa de encontrar uma escola de excelência. E, dentro do possível, essa minha expectativa se manteve. A cada semestre que saio, quando volto, vejo que tem algo novo. Ou no corpo docente ou na infraestrutura da escola.

O curso de Propaganda abre um leque incrível de oportunidades. Eu tenho matérias mais humanas, ligadas à publicidade tradicional, como a Semiótica, e também matérias técnicas, como Big Data e Inteligência Artificial. O grande barato é que a publicidade está passando por essa fase da revolução digital. Tudo o que vimos até então não representa nem 50% do que virá. Ninguém sabe muito bem qual será o caminho agora. É um setor muito flexível. Você tem muitas oportunidades e dezenas de ferramentas.”

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.