Defensoria Pública já recebeu mais de 3.500 e-mails com reclamações sobre o Enem

O próximo passo será categorizar as mensagens, que servirão como provas em uma possível ação civil pública

Estadão.edu

09 Novembro 2010 | 18h28

Até as 18 horas desta terça-feira, 9, a Defensoria Pública da União (DPU) havia recebido 3.574 mensagens com queixas diversas sobre o Enem. Ontem à tarde, o órgão criou um endereço e-mail - enem2010@dpu.gov.br - para receber críticas e reclamações de estudantes que se sentiram lesados por erros na impressão do cartão-resposta e do caderno de questões amarelo das provas do sábado.

 

O próximo passo da DPU será sistematizar as mensagens em categorias de reclamação, e esperar o resultado do recurso a ser feito pela Advocacia-Geral da União (AGU), que pede reavaliação da suspensão do Enem. A juíza Karla de Almeida Miranda Maia, da Justiça Federal do Ceará, suspendeu o exame na segunda-feira.

 

Os e-mails servirão como provas para uma possível ação civil pública, que seria apresentada caso o Enem voltasse a valer. A prova do Ministério da Educação (MEC) é utilizada para avaliar o ensino médio e, neste ano, para selecionar estudantes para pelo menos 83 mil vagas em universidades e institutos federais.

 

A DPU recomenda que as mensagens eletrônicas indiquem nome, localidade em que foi feito o exame, orientações recebidas pelos fiscais de prova e falhas constatadas, cópia da identidade e do comprovante de inscrição anexadas ao email. Também pode-se enviar reclamações via correios, para o Ofício de Direitos Humanos e Tutela Coletiva da DPU/DF, no endereço SCRN 704/705, Bloco "C", n° 40/45/48 Asa Norte, CEP: 70.730-630, Brasília/DF.

Mais conteúdo sobre:
Enem 2010

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.