Reprodução
Reprodução

De volta ao ensino médio

Grupo que deixou escola há 10 anos faz prova para saber o que lembra das matérias

Marta Valim, Estadão.edu

27 Junho 2011 | 23h23

Pense rápido: o que você estava fazendo dez horas atrás? E há dez anos? Edison, Paulo, Joatan, Wilson, Silvia e Tarsilla lembram que em 2000 estavam no ensino médio. Mas o que estavam estudando e o que ficou na memória? Para responder a essa questão, o Estadão.edu pediu aos seis que fizessem um teste com 15 questões de disciplinas no ensino médio, preparado pelo coordenador do colégio Oswald de Andrade, André Meller (veja abaixo as perguntas e respostas).

 

Algumas questões foram tiradas de edições passadas da Fuvest e outras, criadas pelo professor. Meller tomou um cuidado: nenhuma pergunta exigiu fórmulas facilmente esquecidas por quem já parou de estudar há algum tempo.

 

Os ex-estudantes testados são profissionais das áreas de Farmácia, Economia, Geografia, Design, Direito e Engenharia, com idades que variam entre 27 e 30 anos. Eles concluíram o ensino médio entre 1999 e 2001. Alguns ficaram confiantes em seu desempenho, outros temerosos. “Estou em pânico, me sentindo no pré-vestibular”, revelou o designer Joatan Jamilton. Das 15 questões, ele respondeu 9 – e acertou apenas 5. “As que eu não lembrava preferi deixar em branco.”

 

A advogada Silvia Regina da Silva se saiu um pouco melhor: acertou 8 questões e meia. Ela gostou do teste, por fazê-la lembrar das redações que escrevia na escola. “Era melhor, a escrita entre os advogados é um pouco desconfortável e há termos que poderiam ser evitados.” Apesar disso, Silvia usou termos jurídicos como “fonte consuetudinária” na prova, para explicar o que é feudalismo.

 

Líderes. Os campeões foram o engenheiro elétrico Edison Sakamoto e o professor Wilson Ferreira de Andrade, que acertaram 14 questões. Sakamoto só errou ao exilar o escritor português Fernando Pessoa em Goa, na Índia. “Acho que confundi com outro poeta.”

 

Segundo Meller, o conteúdo lembrado pelas pessoas varia de acordo com os conhecimentos que usam em seu trabalho hoje e com a abordagem das disciplinas que tiveram durante o ensino médio – se entendiam o que estava estudavam ou apenas reproduziam o conteúdo. “Só conhecendo o procedimento, sem o conceito, as pessoas não conseguem acompanhar as transformações do mundo, ficam desatualizadas.”

 

Para Silvia Colello, professora da Faculdade de Educação da USP, a super especialização mina aos poucos o conhecimento mais amplo que todos deveriam manter. “É interessante pensar que um professor doutor seria incapaz de entrar como aluno no curso em que é livre-docente”, diz.

 

Segundo Silvia, há um pressuposto entre os educadores de que é preciso saber certas coisas para ser um cidadão, mas, entre elas, há uma série de conhecimentos muito detalhados que não são aproveitados e acabam esquecidos. Ela dá o exemplo de um candidato de Exatas que passou no vestibular e estava feliz por se livrar do “ciclo de reprodução das lesmas”. “Não é o ciclo em si, mas a atividade de conhecimento sistemático em diferentes áreas que importa, os valores para além do conteúdo, os raciocínios dedutivos, a iniciação à pesquisa, os olhares críticos.”

 

Meller e Silvia concordam que o ensino tem mudado e vem seguindo esse caminho mais conceitual. O professor do Oswald lembra que os vestibulares têm cobrado questões que exigem interpretação, o conhecimento de várias linguagens e a relação entre elas.

 

Silvia cita o Enem como exemplo disso, apesar de fazer ressalvas ao exame. “Com certeza houve um avanço nos últimos anos, mas ele ainda é insuficiente para os sonhos educacionais. A prática conteudista ainda está muito arraigada.”

 

Utilidade. A utilidade de alguns assuntos é uma dúvida clássica entre os alunos, especialmente depois de decidirem qual carreira seguir. Em geral, eles esquecem que, para escolher a profissão, tiveram antes de entrar em contato com grandes áreas do conhecimento. Joatan, por exemplo, diz que a escola influenciou sua escolha de carreira, mas até hoje se pergunta por que aprendeu certas coisas de matemática.

 

O coordenador do Oswald explica que qualquer adulto é solicitado a conhecer minimamente o que acontece no mundo e circular por várias áreas, nem que seja só para uma conversa. “Todos têm direito ao conhecimento e à cultura humana, em todas as suas formas. Matemática também é cultura”.

 

Para quem está deixando o ensino médio agora, a dica para manter conhecimentos na memória é básica: ler muito e se informar. “Quando leio algum assunto que envolva clonagem ou ecologia, sinto que trago conceitos do universo da biologia lá do ensino médio que me ajudam a entendê-lo melhor”, diz Silvia. “O que é ensinado de modo significativo fica.”

 

Veja o perfil e as notas dos ex-alunos

 

Tarsilla Cury, 28

Fez ensino médio no Colégio Leonardo da Vinci e Unesp (Farmácia); desenvolve produtos numa indústria cosmética.

Achava que não iria bem no teste. “Era aluna mediana.” Acertou 10 questões e meia. “Nas questões interpretativas não tive tanto problema.”

 

Joatan Jamilton, 30

Fez Colégio Salvador Rocco e Anhembi-Morumbi (Design). Designer da Agência de Merchandising do Office Shopping.

Ficou receoso com a prova. “Deve fazer dez anos que não escrevo à mão!” Respondeu 9 das 15 questões e acertou 5.

 

Paulo Bessara, 27

Colégio Objetivo e UnB (forma-se este mês em Economia); servidor do BC em Brasília.

Fez vestibular mais recentemente que os outros. Acertou 13 questões. Citou até a fórmula do peso, com direito a aceleração da gravidade.

 

Silvia Regina da Silva, 30

Escola Casimiro de Abreu e Uniban (Direito); advoga em escritório especializado em Direito Tributário.

Deixou 3 questões em branco e acertou 8 e meia. “Achei um pouco difícil, mas gostoso de fazer. Estou desatualizada.”

 

Wilson de Andrade, 29

Fez Centro de Formação de Professores de Franco da Rocha; USP (último ano de Geografia); professor de geografia.

Acertou 14 questões. Em uma sobre feudalismo, citou os tributos que os servos pagavam aos senhores: corveia, talha, mão morta, banalidades.

 

Edison Sakamoto, 27

Cursou Escola Técnica Federal de SP e USP (Engenharia Elétrica); é engenheiro numa empresa de projetos.

No trabalho, usa conceitos de física, química, matemática e português. Acertou 14 itens. “Passei, então?”, brincou.

 

Jogo da memória

 

Confira as perguntas e respostas da prova feita pelos voluntários que concluíram o ensino médio há 10 anos

 

1) Aponte algumas das principais características políticas e econômicas do Feudalismo.

 

Resposta: Poder político descentralizado, classes sociais estratificadas e com pouca mobilidade social (nobreza, clero e servos), economia baseada na produção agrícola.

 

2) Leia o seguinte texto:

 

Flagrado na Ilha de Caras, Fernando Pessoa disse que está bem mais leve depois que passou a ser um só.

 

LISBOA – Em pronunciamento que pegou de surpresa o mercado editorial, o poeta e investidor Fernando Pessoa anunciou ontem a fusão dos seus heterônimos. Com o enxugamento, as marcas Álvaro de Campos, Ricardo Reis e Alberto Caeiro passam a fazer parte da holding* Fernando Pessoa S.A. “É uma reengenharia”, explicou o assessor e empresário Mário Sá Carneiro. Pessoa confessou que a decisão foi tomada “de coração pesado”: “Drummond sempre foi um só. A operação dele é enxutinha. Como competir?”, indagou. O poeta chegou a pensar em terceirizar os heterônimos através de um call-center** em Goa, mas questões de gramática e semântica acabaram inviabilizando as negociações. “Eles não usam mesóclise”, explicou Pessoa.

http://www.revistapiaui.com.br. Adaptado.

 

* Holding [holding company]: empresa criada para controlar outras empresas.

** Call-center: central de atendimento telefônico.

 

a) Esse texto tem apenas finalidade humorística ou comporta também finalidade crítica? Justifique sua resposta.

Resposta: O texto faz uma crítica à linguagem das grandes empresas e do mundo corporativo, usando conceitos da linguagem cotidiana dessas instituições de maneira humorística.

 

b) Por que o “call-center” mencionado no texto seria localizado especificamente em Goa?

Resposta: Porque a Índia, onde fica Goa, é um dos países no qual estão localizados os call centers mundiais de grandes multinacionais, que terceirizam o atendimento a seus clientes.

 

3) Se Amélia der R$ 3 a Lúcia, então ambas ficarão com a mesma quantia. Se Maria der um terço do que tem a Lúcia, então esta ficará com R$ 6 a mais do que Amélia. Se Amélia perder a metade do que tem, ficará com uma quantia igual a um terço do que possui Maria.

Quanto possui cada uma das meninas Amélia, Lúcia e Maria?

 

Resposta: Lucia – 18 / Maria – 36 / Amelia - 24

 

4) Os fatos abaixo estão relacionados ao processo de formação de duas espécies a partir de uma ancestral:

 

I. Acúmulo de diferenças genéticas entre as populações

II. Estabelecimento de isolamento reprodutivo

III. Aparecimento de barreira geográfica

 

Qual é a sequência em que os fatos acima acontecem na formação das duas espécies?

Resposta: III, II, I

 

5) Explique as diferenças entre os conceitos de massa e peso.

Resposta: Massa: é a quantidade de matéria de um corpo / Peso: é a força gravitacional sofrida por um corpo

 

6) "A idade da pedra chegou ao fim, não porque faltassem pedras; a era do petróleo chegará igualmente ao fim, mas não por falta de petróleo."

Xeque Yamani, ex-ministro do Petróleo da Arábia Saudita. O Estado de S. Paulo, 20/08/2001.

 

Considerando as características que envolvem a utilização das matérias-primas citadas no texto em diferentes contextos histórico-geográficos, é correto afirmar que, de acordo com o autor, a exemplo do que aconteceu na Idade da Pedra, o fim da era do Petróleo estaria relacionado:

 

a) à redução e esgotamento das reservas de petróleo.

Resposta: b) ao desenvolvimento tecnológico e à utilização de novas fontes de energia.

c) ao desenvolvimento dos transportes e consequente aumento do consumo de energia.

d) ao excesso de produção e consequente desvalorização do barril de petróleo.

e) à diminuição das ações humanas sobre o meio ambiente.

 

7) Considere os seguintes níveis de organização no mundo dos seres vivos:

I – tecido / II – célula / III – organela / IV – órgão

 

A sequência correta, do nível mais complexo para o mais simples, é:

 

a) II > IV > III > I

b) IV > III > I > II

c) II > I > IV > III

d) III > I > IV > II

Resposta: e) IV > I > II > III

 

8) Em quais das passagens destacadas a seguir está ocorrendo transformação química?

 

I. “O reflexo da luz nas águas onduladas pelos ventos lembrava-lhe os cabelos de seu amado.”

II. “A chama da vela confundia-se com o brilho nos seus olhos.”

III. “Desolado, observava o gelo derretendo em seu copo e ironicamente comparava-o ao seu coração.”

IV. “Com o passar dos tempos começou a sentir-se como a velha tesoura enferrujando no fundo da gaveta.”

 

Estão corretas apenas:

a) I e II.

b) II e III.

Resposta: c) II e IV.

d) III e IV.

e) I e III.

 

9) A atividade extrativista desenvolvida na Amazônia, durante o período colonial, foi importante, porque

 

Resposta: a) garantiu a ocupação da região e aproveitou a mão de obra indígena local.

b) reproduziu, na região, a estrutura da grande propriedade monocultora.

c) gerou riquezas e permitiu a abertura de estradas na região.

d) permitiu a integração do norte do Brasil ao contexto andino.

e) inviabilizou as aspirações holandesas de ocupação da floresta.

 

10) A cana-de-açúcar é importante matéria-prima para a produção de etanol. A energia contida na molécula de etanol e liberada na sua combustão foi:

 

a) captada da luz solar pela cana-de-açúcar, armazenada na molécula de glicose produzida por fungos no processo de fermentação e, posteriormente, transferida para a molécula de etanol.

b) obtida por meio do processo de fermentação realizado pela cana-de-açúcar e, posteriormente, incorporada à molécula de etanol na cadeia respiratória de fungos.

c) captada da luz solar pela cana-de-açúcar, por meio do processo de fotossíntese, e armazenada na molécula de clorofila, que foi fermentada por fungos.

d) obtida na forma de ATP no processo de respiração celular da cana-de-açúcar e armazenada na molécula de glicose, que foi, posteriormente, fermentada por fungos.

Resposta: e) captada da luz solar por meio do processo de fotossíntese realizado pela cana-de-açúcar e armazenada na molécula de glicose, que foi, posteriormente, fermentada por fungos.

 

11) A Gripe A, causada pelo vírus Influenza A (H1N1), tem sido relacionada com a Gripe Espanhola, pandemia ocorrida entre 1918 e 1919. No genoma do vírus Influenza A, há dois genes que codificam proteínas de superfície, chamadas de Hemaglutinina (H) e Neuraminidase (N), das quais existem, respectivamente, 16 e 9 tipos.

 

Com base nessas informações, analise as afirmações:

 

I. O número de combinações de proteínas de superfície do vírus Influenza A é 25, o que dificulta a produção de medicamentos antivirais específicos.

II. Tanto na época atual quanto na da Gripe Espanhola, as viagens transoceânicas contribuíram para a disseminação do vírus pelo mundo.

III. O sistema imunológico do indivíduo reconhece segmentos das proteínas de superfície do vírus para combatê-lo.

Está correto o que se afirma em

a) I, somente.

b) I e II, somente.

c) I e III, somente.

Resposta: d) II e III, somente.

e) I, II e III.

 

12) "Inimigo da riqueza e do trabalho, amigo das festas, da música, do corpo das cabrochas. Malandro. Armador de fuzuês. Jogador de capoeira navalhista, ladrão quando se fizer preciso."

Jorge Amado, Capitães da Areia.

 

O tipo cujo perfil se traça, em linhas gerais, neste excerto, aparece em romances como Memórias de um sargento de milícias, O cortiço, além de Capitães da Areia. Essa recorrência indica que

 

Resposta: a) certas estruturas e tipos sociais originários do período colonial foram repostos durante muito tempo, nos processos de transformação da sociedade brasileira.

b) o atraso relativo das regiões Norte e Nordeste atraiu para elas a migração de tipos sociais que o progresso expulsara do Sul/Sudeste.

c) os romancistas brasileiros, embora críticos da sociedade, militaram com patriotismo na defesa de nossas personagens mais típicas e mais queridas.

d) certas ideologias exóticas influenciaram negativamente os romancistas brasileiros, fazendo-os representar, em suas obras, tipos sociais já extintos quando elas foram escritas.

e) a criança abandonada, personagem central dos três livros, torna-se, na idade adulta, um elemento nocivo à sociedade dos homens de bem.

 

13) Um avião, com velocidade constante e horizontal, voando em meio a uma tempestade, repentinamente perde altitude, sendo tragado para baixo e permanecendo com aceleração constante vertical de módulo a > g, em relação ao solo, durante um intervalo de tempo _t. Pode-se afirmar que, durante esse período, uma bola de futebol que se encontrava solta sobre uma poltrona desocupada:

 

a) permanecerá sobre a poltrona, sem alteração de sua posição inicial.

b) flutuará no espaço interior do avião, sem aceleração em relação ao mesmo, durante o intervalo de tempo _t.

c) será acelerada para cima, em relação ao avião, sem poder se chocar com o teto, independentemente do intervalo de tempo _t.

Resposta: d) será acelerada para cima, em relação ao avião, podendo se chocar com o teto, dependendo do intervalo de tempo _t.

e) será pressionada contra a poltrona durante o intervalo de tempo _t.

 

14) No Manifesto Antropófago, lançado em São Paulo, em 1928, lê-se: “Queremos a Revolução Caraíba (...). A unificação de todas as revoltas eficazes na direção do homem (...). Sem nós, a Europa não teria sequer a sua pobre declaração dos direitos do homem.”

 

Essas passagens expressam a

 

a) defesa de concepções artísticas do impressionismo.

b) crítica aos princípios da Revolução Francesa.

Resposta: c) valorização da cultura nacional.

d) adesão à ideologia socialista.

e) afinidade com a cultura norte-americana.

 

15) A partir da redemocratização do Brasil (1985), é possível observar mudanças econômicas significativas no país. Entre elas, a

 

a) exclusão de produtos agrícolas do rol das principais exportações brasileiras.

Resposta: b) privatização de empresas estatais em diversos setores como os de comunicação e de mineração.

c) ampliação das tarifas alfandegárias de importação, protegendo a indústria nacional.

d) implementação da reforma agrária sem pagamento de indenização aos proprietários.

e) continuidade do comércio internacional voltado prioritariamente aos mercados africanos e asiáticos.

Mais conteúdo sobre:
Ensino médio Escola Oswald de Andrade

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.