Erica Dezonne/Estadão
Erica Dezonne/Estadão

De olho no Enem: o top 5 da repercussão da Copa no Brasil

O 'Estado' selecionou reportagens para ajudar o candidato que se prepara nesta reta final para o Exame Nacional do Ensino Médio

Matheus Martins Fontes, Especial para o Estado

07 Novembro 2014 | 09h40

SÃO PAULO - Apesar da desconfiança, a Copa do Mundo no Brasil ocorreu sem grandes problemas. A violência presente em manifestações às vésperas da competição diminuiu de forma considerável com o reforço da segurança. E nem mesmo a goleada sofrida contra a Alemanha foi suficiente para acabar com a festa. Ainda assim, surgiram dúvidas quanto ao legado deixado após o evento, principalmente em relação à infraestrutura nas cidades-sede.

Transporte público, aeroportos inacabados e o risco de estádios se tornarem “elefantes brancos” são algumas das desconfianças quatro meses depois do término do Mundial. O Estado selecionou algumas reportagens sobre a repercussão da Copa do Mundo para auxiliar os alunos nesta reta final do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem). Confira:

1. Legado: obras de infraestrutura não ficam prontas

A Copa do Mundo deixou um legado considerável para o País. Houve recorde de público nas 12 arenas, a festa se prolongou para as ruas, mas o preço acabou ficando mais alto do que o previsto para os organizadores. Redes de transporte público não foram concluídas em várias sedes e o mesmo se repetiu em aeroportos, que não ficaram totalmente prontos antes do Mundial. Veja mais:

2. Turismo: estrangeiros aprovam o Brasil e prometem voltar

A receptividade do brasileiro foi tão boa no Mundial que os estrangeiros não pensaram duas vezes em querer voltar logo. Redes hoteleiras, delícias da culinária verde e amarela e a tão característica simpatia brasileira fisgaram os visitantes definitivamente. Saiba mais:

3. Esquema de segurança adotado na Copa pode ser definitivo

Falar de segurança passou a ser bandeira importante na luta para as eleições presidenciais de 2014. Presidente reeleita, Dilma Rousseff (PT) defendeu que o sucesso do esquema usado durante a Copa do Mundo significa que a fórmula pode ser o caminho para tentar solucionar essa questão também depois do Mundial. Confira:

4. Modernas arenas podem virar 'elefantes brancos' em algumas sedes

As 12 arenas cumpriram com a meta e não apresentaram problemas graves no mês da Copa do Mundo no Brasil. A polêmica que fica diz respeito ao panorama posterior dos estádios. Sedes como Manaus, Natal, Brasília e Cuiabá não apresentam tradição no futebol e, com isso, aumenta-se o risco de o País herdar os chamados “elefantes brancos”. Veja mais:

5. Imigração: visitantes pedem refúgio para permanecer no País

O sucesso de  público na Copa foi tamanho que convenceu milhares de turistas a trocar de “lar”. Cidadãos de vários países se recusaram a ir embora e pediram refúgio para ficar no Brasil, fato que rendeu discussão sobre o aumento de imigrantes no período posterior à competição. Saiba mais:

Mais conteúdo sobre:
Copa 2014 Enem

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.