Cursinhos contestam duas questões do gabarito oficial do Enem

Ética e poema sobre memória estão nos enunciados das perguntas controversas

Estadão.edu

25 Outubro 2011 | 19h01

O gabarito oficial do MEC para duas questões do Enem é contestado por vários cursinhos. Uma das perguntas, a 2 da versão amarela da prova, pede ao candidato que caracterize as normas morais. No gabarito oficial a resposta é D, segundo a qual as normais morais são "criadas pelo homem, que concede a si mesmo a lei à qual deve se submeter". Mas para os cursinhos Anglo, Etapa e Positivo, a resposta correta é a B: as normas morais são "parâmetros idealizados, cujo cumprimento é destituído de obrigação". Para o Objetivo, por sua vez, ambas as alternativas estão corretas.

"Quando há esse tipo de divergência, em que muitos discordam da versão oficial, é porque o teste foi mal feito", diz Francisco Achcar, professor do Objetivo. Segundo ele, o item D está mais distante do que o texto da questão 2 afirma. "O texto é uma consideração muito geral sobre o distanciamento entre conhecer e cumprir parâmetros éticos. Você tem obrigação moral de não roubar, mas as pessoas roubam. Ou seja, a obrigação moral pode não ser cumprida."

A segunda pergunta controversa - a 120 na versão amarela - traz um poema da coletânea Os 100 melhores poemas brasileiros do século, e pergunta ao candidato o objetivo do texto. Para o MEC, o correto é a alternativa C: o poema "reforça a capacidade da literatura em promover a subjetividade e os valores humanos". Para os cursinhos Anglo e Objetivo, porém, a opção correta é a E: o texto "revela a superioridade da escrita poética como forma ideal de preservação da memória cultural". Nessa questão, os gabaritos do Etapa e do Positivo concordam com o do MEC.

Para Achcar, do Objetivo, a questão "já começa errada" porque atribui o texto ao autor errado. "Dizer que o poema 'reforça a capacidade da literatura' é completamente impreciso", afirma. "Isso é uma ideia humanista boba." O professor diz que o poema fala do ato de guardar, e não do que é guardado.

Procurado pouco antes das 20h, o Inep, responsável pelo Enem, pediu que a reportagem encaminhasse um e-mail detalhando as controvérsias a respeito do gabarito.

* Atualizada às 20h30

Mais conteúdo sobre:
EnemEnem 2011GabaritoCursinhos

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.