Cursinhos contestam 3 questões da Unicamp

Anglo e Etapa reclamam dos testes 20 (biologia) e 43 e 44 (matemática) da primeira fase

Carlos Lordelo e Clarice Cudischevitch, Especial para o Estadão.edu,

11 Novembro 2012 | 20h41

Professores de cursinhos de São Paulo contestam três questões da prova de primeira fase do vestibular da Unicamp, aplicada na tarde deste domingo, 11.

 

Para o Anglo, os testes 43 e 44, de matemática (caderno Q e Z), têm duas respostas possíveis. Segundo o cursinho, o gabarito da questão 43, de análise combinatória, é a letra A. "Mas muita gente por aí vai dar a resposta B", diz o coordenador-geral do Anglo, Luís Ricardo Arruda. "O aumento no número máximo de placas será de 1,6, mas a variação obtida com a mudança relatada pelo enunciado será de 2,6", afirma. "Logo, o aumento é inferior ao dobro."

Já na questão 44 - segundo Arruda, "interessante e bem formulada" - os cálculos levariam à resposta C. "Mas a alternativa A também está certa, já que 4/5 é maior que 3/4 e 25/16 é menor que 16/9", diz o professor. "Uma distração como esta na formulação das alternativas não pode ocorrer em uma prova da Unicamp."

O coordenador pedagógico do Etapa, Marcelo Dias Carvalho, reclama da questão 20, de biologia (caderno Q e Z), que comparava um pinheiro do Paraná a um jequitibá. O professor diz que a alternativa C, que seria a correta, na verdade está errada, porque porque tanto o pinheiro quanto o jequitibá têm sementes - e isso não seria uma característica que diferencia as espécies.

Mais conteúdo sobre:
Unicamp Vestibular

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.