Cristovam pede à universidade que trabalhe contra o analfabetismo

O ministro da Educação, Cristovam Buarque, pediu mais participação das universidades no combate ao analfabetismo, durante uma reunião com o Fórum de Reitores do Rio de Janeiro, nesta segunda-feira. Ele disse que não é possível preocupar-se com o aluno que não chega à universidade, sendo o País tem tantos sem acesso ao ensino básico. As informações são da Agência Brasil. O ministro defendeu ainda que o Ministério da Educação não interfira no processo de escolha de reitores. Cristovam Buarque fez a seguinte comparação: se um jovem de 16 anos pode votar para presidente não se explica que um estudante universitário não escolha o reitor.O ministro marcou um novo encontro para a próxima sexta-feira, às 11 horas, no Mininstério da Educação, com um grupo representativo do Fórum. Na reunião serão analisadas as propostas e o ministro pediu para que os reitores levem para o encontro todas as sugestões que pretendem apresentar ao governo para a área da educação superior.

Agencia Estado,

10 de março de 2003 | 17h09

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.