Cristovam diz que ajuda Tarso a lutar por recursos

Censurado pelo presidente Luiz Inácio Lula da Silva por pedir mais verbas para a educação quando estava no governo, o ex-ministro e agora senador Cristovam Buarque (PT-DF) ouviu com entusiasmo a notícia de que o sucessor Tarso Genro está batendo na mesma tecla."O ministro está absolutamente correto, o governo federal precisa canalizar mais recursos para a educação. Estou pronto a ajudá-lo aqui no Senado", disse Cristovam, que, ao longo de 13 meses como ministro, não se cansou de cobrar mais dinheiro para o ensino.Ele não quis comentar se a atitude de Tarso renderá dissabores no Palácio do Planalto. A relação entre o ministro e o antecessor não é das melhores, e se deteriorou mais nesta semana, com a divulgação de que Tarso pediu uma auditoria em contratos herdados da gestão passada.Novo fundoAmbos concordam, no entanto, que a solução para os problemas da falta de recursos na educação básica é a criação de um fundo com recursos municipais, estaduais e federais. Com o nome de Fundeb, esse fundo vai englobar o atual Fundef, que já financia o ensino fundamental, de 1.ª a 8.ª série.Cristovam chegou a enviar uma proposta de criação do Fundeb à Casa Civil, mas o projeto não seguiu para o Congresso. Tarso prepara nova proposta e promete apresentá-la em julho. "Se o projeto estivesse aqui, os senadores estariam tão envolvidos que não haveria essa conversa sobre CPIs", disse Cristovam.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.