Cristovam Buarque reconhece avanços na Educação

O futuro ministro da Educação, Cristovam Buarque, reconheceu, após uma conversa de pouco mais de uma hora com o ministro da Educação, Paulo Renato, que a situação da educação hoje no Brasil é melhor que há oito anos. Ao ressaltar que ele e Paulo Renato têm diferentes métodos de trabalho, disse que foi ao Ministério da Educação para complementar o trabalho conduzido até agora e destacou que não vai parar nenhum projeto. "É um privilégio dar continuidade a este trabalho", disse. Paulo Renato observou que ele e Cristovam tem trajetórias parecidas: os dois são economistas, foram reitores e trabalharam no Banco Interamericano de Desenvolvimento (BID) embora em épocas diferentes.Sobre a possibilidade de adotar em todo o país o PAS (Programa de Avaliação Seriada) - que permite o ingresso em universidades sem o vestibular mas através da realização exames a cada ano do curso secundário - Cristovam Buarque disse que tal medida dependerá da conversa que terá comos governadores. Ele lembrou que no Distrito Federal o PAS foi começou a ser discutido quando ele era reitor da Universidade de Brasília mas só entrou em vigor quando foi governador.

Agencia Estado,

23 de dezembro de 2002 | 16h36

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.