Criança presa por escrever em carteira pede US$ 1 milhão de indenização

A polícia levou a menina para um quarto e a mantiveram algemada a uma barra durante pelo menos duas horas

EFE,

04 Abril 2010 | 15h42

A menina de 12 anos que foi levada algemada de sua escola em Forest Hills (Queens, Nova York), em fevereiro, para uma delegacia da polícia, por ter escrito em sua carteira, exigirá da cidade US$ 1 milhão de indenização.

 

O advogado da menina Alexa González e de sua mãe notificaram oficialmente à cidade que apresentarão uma demanda na qual reivindicarão a quantia pelo "incidente alarmante" que teve lugar há dois meses na escola superior 190 de Forest Hills, no condado de Queens, informou o New York Daily News.

 

A menor de 12 anos rabiscava algumas palavras em sua carteira enquanto aguardava a chegada de sua professora de espanhol.

 

Alexa, que escreveu com um marcador fluorescente "quero bem a meus amigos Abby e Faith" e "Lex esteve aqui. 2/1/2010", e desenhou uma carinha feliz, foi levada para uma delegacia de polícia próxima, onde passou algumas horas, segundo a mãe, Moraima Camacho.

 

Apesar saber que a tinta era fácil de limpar, os agentes da polícia a prenderam e a tiraram da escola algemada, diante de seus companheiros e amigos, indica o advogado.

 

A mãe pediu para acompanhá-la a delegacia, mas lhe disseram que se fosse para casa e esperasse ser chamada. A polícia levou a menina para um quarto e a mantiveram algemada a uma barra durante pelo menos duas horas, afirma o processo.

 

Depois, Camacho e sua filha foram à Corte de Família, onde a menina foi condenada a oito horas de trabalho comunitário e um a escrever um ensaio sobre o que aprendeu desta experiência.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.