Criado Observatório de Violências nas Escolas

O secretário de Educação Superior do MEC, Nelson Maculan, participou nesta sexta-feira, em São Paulo, do lançamento do Observatório Ibero-Americano de Violências nas Escolas. A iniciativa da Organização dos Estados Ibero-Americanos (OEI) vai reunir especialistas e instituições para promover estudos, pesquisas e debates sobre o tema da violência nas escolas. Este é o primeiro observatório do gênero a envolver diversos países ibero-americanos.De acordo com o secretário geral da OEI, Francisco Piñon, esta é uma iniciativa inédita, que vem ao encontro da necessidade de se criar um fórum permanente de discussão a respeito da violência. ?É na escola que certos valores humanos fundamentais se consolidam?, afirmou.O observatório funcionará em Brasília e contará com o apoio técnico de especialistas internacionais. O trabalho será coordenado pela especialista em violência Miriam Abramovay, que terá o apoio de um conselho consultivo formado por seis membros representantes da França, Estados Unidos, Argentina, Chile, Brasil e México. O integrante brasileiro é o secretário de Educação Continuada, Alfabetização e Diversidade do MEC, Ricardo Henriques.A partir desta sexta, a OEI vai convidar especialistas em violência e instituições interessadas em participar do observatório. O objetivo é receber contribuições para empreender ações de diagnóstico e para solucionar e prevenir casos de violência nas escolas. Divulgada no último dia 25 pela OEI, a pesquisa Cotidiano das Escolas: Entre Violências revelou que a probabilidade dos alunos levarem armas para a escola aumenta à medida que aumenta o número de casos de violência, ou seja, quanto maior o número de agressões sofridas no ambiente escolar, maior a chance de um aluno, vítima desse tipo de agressão, armar-se.

Agencia Estado,

02 de junho de 2006 | 17h49

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.