Coursera amplia oferta de cursos online gratuitos

Cinco cursos poderão valer créditos; edX também aumentou portfólio

Vinícius Bopprê, do portal Porvir,

25 Fevereiro 2013 | 19h17

Seria bom poder assistir a algumas aulas da universidade de casa e que esse tempo contasse de verdade para a graduação, não seria? O Coursera, uma das mais importantes plataformas de cursos universitários online e gratuitos do mundo, está se aproximando de um modelo em que, ao concluir essas disciplinas, o estudante possa contar créditos. O Conselho Americano de Serviço de Recomendação de Crédito Universitário (ACE Credits), reconhecido por avaliar experiências não tradicionais de educação e que agrega mais de 2 mil instituições de ensino superior, acaba de avalizar cinco cursos do Coursera e está recomendando que eles possam se transformar em créditos nas universidades.

 

“Estamos empenhados em ver que nossos cursos estão atingindo os objetivos educacionais dos alunos, que podem ser desde a simples experiência de aprender algo novo por prazer, buscar melhores oportunidades de emprego ou até cumprir as aulas de olho em uma formação universitária”, disse o Coursera, no anúncio oficial da validação dos cursos. A notícia foi comemorada por universidades que já participam da plataforma, como a Duke. O reitor Peter Lange disse estar entusiasmado por poder “fornecer crédito para os estudantes que não teriam acesso à nossa faculdade”. A instituição faz parte do Coursera desde julho do ano passado, quando 12 universidades se juntaram às quatro pioneiras que lançaram a plataforma.

 

 

O aluno que quiser ganhar os créditos por meio desse novo método só precisa se inscrever em um desses cinco cursos da plataforma. Depois de acompanhar as aulas, terá de fazer um exame online supervisionado. Em comunicado oficial, o Coursera afirma que está sofisticando seus meios de avaliação a partir de uma parceria com a ProctorU, empresa especializada em desenvolver tecnologias, dando credibilidade às provas realizadas. Depois de concluir as etapas dos cursos, o estudante deverá solicitar um documento de recomendação de créditos da ACE e apresentar na sua instituição de ensino. Ela vai decidir se aceita ou não a recomendação.

 

Os cinco cursos aprovados para contar como créditos nas universidades incluem quatro disciplinas básicas normalmente dadas nos primeiros anos de graduação das suas respectivas áreas. O quinto é um curso para desenvolvimento profissional de matemática:

 

- Pré-Cálculo, da Universidade da Califórnia, em Irvine;

- Introdução à Genética e Evolução, da Universidade Duke;

- Bioeletricidade: Uma Abordagem Quantitativa, da Universidade Duke;

- Cálculo: Variável Única, da Universidade da Pensilvânia;

- Álgebra, da Universidade da Califórnia.

 

Tendência de crescimento e internacionalização

 

Se os cursos de plataformas como edX e Coursera passarem a ser aceitos por outras instituições, a tendência é que essas plataformas aumentem ainda mais o seu alcance. E o ano de 2013 já começou aquecido. Só na última semana, ambas as plataformas anunciaram novas parcerias que internacionalizam ainda mais sua atuação.

 

O Coursera, por exemplo, adicionou mais 29 universidades ao seu programa, entre elas uma escola de negócios espanhola, várias universidades públicas dos EUA, como a Universidade da Carolina do Norte, o Instituto Curtis de Música e o Instituto de Artes da Califórnia. Com essa variedade de parceiros internacionais, a plataforma vai oferecer cursos em espanhol, francês, chinês e italiano. Com as novas adesões, são ao todo 62 universidades a participarem da plataforma.

 

Já o eDX anunciou ontem que dobrou o número de seus parceiros universitários, passando de 6 para 12. Passaram a fazer parte, entre outras instituições, a Delft University of Technology, na Holanda, e a Escola Politécnica Federal Lausanne, na Suíça. “Nós tínhamos uma comunidade internacional de estudantes desde o início. Trazer as principais universidades de América do Norte, Europa e Ásia-Pacífico para o edX vai nos ajudar a atender a enorme demanda que estamos vivenciando”, disse o presidente Anant Agarwal, em entrevista ao jornal The New York Times. Sem poupar a ousadia, Agarwal espera servir 1 bilhão de estudantes em todo o mundo na próxima década.

 

Fonte: http://porvir.org/porfazer/5-cursos-coursera-poderao-valer-creditos/20130222

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.