Correios terão de cobrar menos para distribuir livros didáticos

O ministro da Educação, Cristovam Buarque, disse na Câmara dos Deputados, onde se reúne com parlamentares do Núcleo de Educação do PT nesta quinta-feira, que conversou com o ministro das Comunicações, Miro Teixeira, para reduzir o preço cobrado pelos Correios para entrega dos livros didáticos. "Para cada 1% a mais no preço dos Correios, são 140 mil livros a menos que a gente compra", calculou. O ministro acrescentou que as escolas não deixarão de receber os livros didáticos. Se a Empresa Brasileira de Correios e Telégrafos (ECT) insistir num preço muito alto é possível contratar uma empresa privada que faça o serviço a um custo mais barato. "Nós não vamos deixar que os alunos recebam menos livros", afirmou Cristovam Buarque.

Agencia Estado,

03 de abril de 2003 | 17h41

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.