Alex Silva/Estadão
Alex Silva/Estadão

Convite para Chalita assumir Educação foi articulado por Lula

Ex-presidente apresentou ideia a Michel Temer; plano é que PMDB ganhe mais espaço na Prefeitura e apoie Haddad no próximo pleito

Vera Rosa, O Estado de S. Paulo

09 Janeiro 2015 | 03h00

O convite para Gabriel Chalita (PMDB) comandar a Secretaria Municipal de Educação foi articulado pelo ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva, tendo como pano de fundo a reeleição do prefeito de São Paulo, Fernando Haddad (PT), em 2016. Tudo está sendo planejado para o PMDB ganhar mais espaço na Prefeitura e apoiar Haddad na campanha do ano que vem.

Lula apresentou a ideia ao vice-presidente Michel Temer, que comanda o PMDB, em 2014. Se tudo correr conforme o script, o PMDB não lançará candidato à Prefeitura e fará aliança com o PT. Chalita deve ser o vice da chapa.

Até agora, o nome mais cotado do PMDB para a disputa era o do empresário Paulo Skaf. Temer, porém, nunca se animou com Skaf. O relacionamento entre os dois esfriou após a campanha presidencial, quando Skaf se recusou a subir no palanque de Dilma Rousseff.

Ex-secretário da Educação do governo Geraldo Alckmin, Chalita sumiu após ser acusado de enriquecimento ilícito, mas as denúncias foram arquivadas pela Procuradoria-Geral da República. Lula sempre gostou dele. Lurian, filha do ex-presidente, trabalhava como assessora de Chalita na Câmara.

A estratégia de Lula para 2016 dificulta a movimentação da senadora Marta Suplicy (PT-SP) para ser candidata. Ela tem feito críticas ao partido e ao governo Dilma. Ao Estado, a senadora disse que se cansou de “engolir sapo” no PT.

Marta dá sinais de que, se for preterida, deixará o PT para disputar a Prefeitura por outro partido. O mundo político achava que seu destino seria o PMDB. Mas a cúpula do Solidariedade não esconde o interesse por ela. No PT, poucos acreditam nesse desfecho. 

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.