Controle eletrônico torna mais difícil cabular aulas na Espanha

O hábito de cabular aulas está com os dias contados entre os estudantes da Espanha, onde os colégios estão adotando o Sistema de Gestão Docente (SGD) - um aparelho informatizado que informa os pais sobre as ausências, atrasos e travessuras dos filhos. O SGD foi criado por um professor de Alicante, no oeste da Espanha.Os primeiro foram instalados em colégios da região de Valência. Atualmente, ele já foi adotado por 200 escolas em todo o país.Na internet ou no celularO funcionamento do equipamento é simples. Após digitar a presença ou ausência do aluno no aparelho, o professor envia os dados para um sistema central. Este, por sua vez, os remete para a página do colégio na internet, que pode ser acessada por todos os pais.Algumas versões mais modernas do aparelho permitem, inclusive, informar aos pais as "traquinagens" dos filhos através de mensagens recebidas diretamente pelo telefone celular. A experiência parece estar dando certo.Faltas caíram 60%De acordo com o governo de Madri, a aplicação do SGD por cinco colégios da capital espanhola resultou na diminuição das faltas em 60%. Mas de acordo com seus criadores, o SGD não visa apenas registrar as falhas dos estudantes, mas também seus bons desempenho nos estudos.Seja como for, tanto pais como professores estão satisfeitos. "Acho ótimo saber onde meu filho está e o que faz a cada momento", diz Pedro Sarasola, um pai de aluno de Madri.Para os alunos que torceram o nariz para o aparelho, vale um consolo. Por seus custos elevados (entre US$ 6,7 mil e US$ 13,5 mil por colégio) a adoção do SGD em grande escala ainda deverá demorar algum tempo.

Agencia Estado,

13 de agosto de 2003 | 12h18

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.