Contrato de instalação de internet em escolas será revisto

O Ministério das Comunicações decidiu abrir sindicância para investigar o contrato firmado no governo passado com a Gilat do Brasil para instalar conexão de internet em escolas e regiões distantes do País, prevista no Programa Governo Eletrônico - Serviço de Atendimento ao Cidadão (Gesac).A decisão atende a recomendação da Controladoria Geral da União, que analisou os termos do contrato, e consta de portaria do Ministério das Comunicações que será publicada nesta sexta-feira no Diário Oficial.O ministro Miro Teixeira decidiu também suspender uma portaria de 4 de abril deste ano que havia suspendido o programa. Segundo a assessoria do ministério, o projeto será levado adiante, já com as correções apontadas pela Controladoria.Uma outra portaria formaliza uma parceria com o Ministério da Educação para que seja instalada conexão de internet onde há computadores do projeto Proinfo.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.