Considerada ‘reflexiva’, redação da Unesp aborda corrupção no Congresso Nacional

Candidatos também responderam às questões de Português e Inglês nesta segunda

Marina Azaredo e Victor Vieira, O Estado de S. Paulo

16 Dezembro 2013 | 20h20

 A prova de Redação da segunda fase do vestibular 2014 da Unesp (Universidade Estadual Paulista), que aconteceu nesta segunda-feira, 16, foi bem formulada, com uma proposta bastante reflexiva e atual, de acordo com professores de cursinhos ouvidos pelo Estado. “O tema ‘Corrupção no Congresso Nacional’ foi bastante pertinente, pois foi algo que ocupou a mídia ao longo de 2013. O aluno só tinha de ter a atenção para não fugir do enunciado, que pedia uma reflexão sobre se a corrupção no Congresso é um reflexo da sociedade brasileira ou não”, apontou a professora Maria Aparecia Custódio, do Objetivo.

A prova de Português teve oito questões, divididas em dois blocos: um apresentava um texto e uma tira e o outro, uma poesia e um texto em prosa do escritor Olavo Bilac. “Foi basicamente uma prova de compreensão textual, que exibiu uma boa habilidade de leitura. Não havia questões gramaticais”, comentou Marcelo Dias Carvalho, coordenador do curso Etapa. 

Com quatro questões que giravam em torno de um texto sobre demarcação de terras indígenas da revista britânica The Economist, a prova de Inglês foi considerada “objetiva” pelos professores.  “As perguntas exigiram um vocabulário de nível médio e era apenas interpretativas. Não houve questões de gramática”, afirmou Elaine Callegari, do Objetivo.

O coordenador do cursinho Oficina do Estudante, Célio Tasinafo, acredita que a prova não ofereceu grandes dificuldades aos estudantes. "O tempo foi mais do que suficiente para redigir respostas bem elaboradas. Não houve pressa", apontou. Para ele, os enunciados curtos facilitaram o entendimento das questões nas provas, que não tiveram "pegadinhas".

O segundo dia da segunda fase teve 10,2% de abstenção.  Dos 41.148 candidatos que passaram para a segunda fase, 4.216 não compareceram à prova. No domingo, a abstenção havia sido de 9,4%, com 3.868 faltantes. Nos dois dias, a maior taxa de abstenção foi em Registro, com 19,5% no domingo e 20,3% nesta segunda. No domingo, foram aplicadas as provas de Ciências Humanas, Ciências da Natureza e Matemática. 

Foram convocados para a segunda fase do vestibular 41.148 candidatos. Eles disputam 7.259 vagas, distribuídas em câmpus da universidade em 23 cidades. O resultado final do vestibular será divulgado no dia 27 de janeiro.

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.