Divulgação
Divulgação

Conselho monetário eleva taxas de juros do Fies para 6,5% ao ano

CMN explicou que medida tem intuito de realizar um realinhamento da taxa de juros devido ao cenário fiscal

Bernardo Caram e Victor Martins , O Estado de S. Paulo

23 Julho 2015 | 18h58

BRASÍLIA - O Conselho Monetário Nacional (CMN) aprovou nesta quinta-feira, 23, a elevação das taxas de juros do Fundo de Financiamento ao Estudante do Ensino Superior (Fies). A partir de agora, novos contratos de estudantes que aderirem ao programa terão as taxas efetivas aumentadas de 3,4% ao ano para 6,5% ao ano.

Como justificativa, o conselho explicou que a medida tem o intuito de realizar um realinhamento da taxa de juros devido ao cenário fiscal e à necessidade de ajuste fiscal. O voto, apresentado há pouco, explica que a medida vai continuar permitindo a oferta de financiamentos a juros subsidiados. "A taxa de 6,5% continua menor que a taxa de mercado", diz o documento.

Ainda segundo a nota, a alteração vai contribuir para a sustentabilidade do Fies, possibilitando sua continuidade enquanto política pública perene de inclusão social e democratização do ensino superior. 

A medida, que já havia sido anunciada pelo ministro da Educação, Renato Janine Ribeiro, é fruto de análise do Grupo de Trabalho Interministerial para Acompanhamento de Gastos Públicos do Governo Federal (GTAG), criado no início do ano com o objetivo de aperfeiçoar políticas públicas.

Mais conteúdo sobre:
Fies CMN Renato Janine Ribeiro

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.