Confusão e espera para cursos de música

Os candidatos a uma das 2.500 vagas aos cursos gratuitos do Centro de Estudos Tom Jobim (Cem), da Secretaria de Estado da Cultura, levaram nesta segunda-feira de cinco a seis horas para fazer suas inscrições.Tiveram de enfrentar duas filas e submeter-se a duas triagens. No posto de atendimento do Largo General Osório, na Luz, as filas chegaram a se estender por quase 500 metros, desde o largo até a Rua dos Andradas.Esse posto e o da Avenida Padre Antonio José dos Santos haviam recebido 2 mil inscrições até às 16 horas. "Faltou organização", reclamava Agnaldo Pedroso, de 28 anos, que vai tentar conseguir uma das quatro vagas para aprender fagote."Cheguei às 13h10, enfrentei uma fila para comprar o manual por R$ 5,00, onde se encontrava a ficha de inscrição. Depois tive de ir até uma cadeira no salão para preencher a ficha de inscrição e pegar outra fila para entregar a inscrição", disse.Eram 17h30 e Pedroso se encontrava a 3 metros da porta de entrada do edifício e teria de enfrentar ainda duas triagens: uma para que os funcionários verificassem que a ficha tinha sido preenchida corretamente e outra para concretizar a inscrição.A maioria, no entanto, pensava como Alastair Ignácio Sousa Júnior, de 25 anos, candidato a uma das 12 vagas para o curso de violão popular. "É muita gente e não dá para atender rapidamente", defendeu. "Os cursos são muito bons e existe muita gente interessada.""No primeiro dia de inscrição é normal esse movimento", destacou Rosângela Pereira Medeiros, conselheira da Associação dos Amigos do Cem. "Teve gente que chegou as 5 horas e a fila já virava o quarteirão."Ela previa que às 21 horas, quando se encerrariam as inscrições do dia, a fila seria maior ainda, com a chegada de pessoas vindas do interior.No ano passado, 30 mil se inscreveram nos vários cursos do Cem. "A estimativa para este ano é de 45 mil", disse.As inscrições podem ser feitas até sexta-feira, das 9 às 12 horas e das 14 às 21 horas. É necessário apresentar a carteira de identidade e o manual, que deve ser adquirido no local.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.