Felipe Rau/Estadão
Felipe Rau/Estadão

Confira 10 possíveis temas para a Redação do Enem 2019

Saúde pública, mobilidade urbana e segurança pública são as principais apostas entre os professores; veja também lista de temas que já caíram de 1998 a 2018

Levy Teles, especial para, O Estado de S.Paulo

21 de outubro de 2019 | 12h07

SÃO PAULO - O Estado consultou coordenadores e professores de Português, linguagens e redação de colégios de São Paulo para saber quais temas estão em alta e qual a expectativa para o Enem deste ano. Três grandes eixos temáticos são possíveis para a prova: saúde pública é o mais apontado entre os professores; mobilidade urbana e segurança pública vêm logo em seguida. "São temas que estão em alta", aponta Sérgio Paganim, coordenador de Linguagens do Anglo. Para o professor, são muito possíveis temas que podem aparecer em torno desses eixos.

"Ninguém tem bola de cristal", diz Simone Motta, coordenadora de português do Grupo Etapa, sobre o tema da prova de redação do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem). Até o momento, a única sinalização do governo federal é de que alguns assuntos não entrarão. Segundo o ministro da Educação, Abraham Weintraub, temas "ideológicos" não estarão presentes na prova. 

A mudança presidencial e a declaração do ministro Weintraub não preocupam os professores em relação a grandes transformações na prova. "A cartilha da redação está totalmente baseada na cartilha do ano passado", pondera a coordenadora Simone Motta. "A prova tem caráter idôneo, é uma excelente prova, que busca fazer a melhor prova possível."

A questão da obesidade, das vacinas, doação de órgãos e o sistema carcerário foram as principais 'apostas' indicadas pelos professores para este ano.

Confira abaixo a lista de possíveis temas para a redação do Enem 2019

1- Obesidade

De acordo com a Pesquisa de Vigilância de Fatores de Risco e Proteção para Doenças Crônicas por Inquérito Telefônico (Vigitel), mais da metade da população brasileira está acima do peso. "A gente tem uma tema relevante, e obesidade gera consequência muito graves, problemas cardiovasculares, problemas de óbito, AVC, problemas do coração. A gente não tem uma consciência sobre boa alimentação, são riscos para a saúde pública, eixo que o Enem nunca trabalhou", aponta o professor Thiago Braga, do sistema de ensino pH, do Rio de Janeiro. 

2- Mobilidade urbana

Na opinião dos professores, os temas do Enem tendem a convergir para assuntos ligados à cidadania. Outro tema inédito, mobilidade urbana foi uma unanimidade entre os professores consultados. "As cidades têm se movimentado mais. É preciso fazer um investimento numa malha que movimenta gente do que investir em automóvel", analisa Simone Motta. 

Para o professor Sérgio Paganim, há vários recortes possíveis dentro do tema: "É possível discutir se os meios de transporte de massa são eficientes ou não; o que é preciso para que sejam mais eficientes ou a questão do público e privado, como podem aparecer soluções de mobilidade urbana."

3- Vacinas

Esse é um dos temas que podem cair num eixo interdisciplinar. Além do sarampo, assunto em alta, é possível discutir outros temas. "É um tema bom de saúde. É um problema da sociedade, da internet, das fake news, que tem comprometido a cobertura vacinal no país no começo deste ano", analisa Maria Aparecida Custódio, professora do Laboratório de Redação do Objetivo. 

"Temos um problema muito sério, que envolve a criança, a vacinação, trabalha com o direito das crianças, a saúde pública e envolve um problema social de saúde", adiciona Simone Motta.

4- Proteção à infância

Faz 60 anos que a declaração dos direitos da criança foi adotada pela ONU. Na opinião de Fabiula Neubern, coordenadora de redação do Poliedro, temas relacionados à proteção à primeira infância e alfabetização podem aparecer na redação. Na opinião da professora Simone Motta, o bullying é um tema interessante para a prova e ainda não foi trabalhado.

Para Thiago Braga, um tema relacionado à infância que pode ser discutido é o controle que os pais exercem sobre os filhos quando o assunto é o uso da internet: "Hoje a gente tem um volume enorme de crianças que acessam a internet sem controle dos pais. Elas ficam expostas a conteúdo impróprios, o que pode ser problemático para o desenvolvimento das crianças." 

5- Segurança pública e sistema carcerário

Debates em torno do porte e da posse de arma são temas que podem ser discutidos na prova de redação do Enem, segundo o professor Sérgio Paganim. Para ele, outro tema que pode ser levantado é o do sistema carcerário do País. "Houve revoltas violentas [nas prisões], com decapitação. A forma como lidamos com o sistema carcerário é uma questão de bastante importância entre os temas sociais." 

Na opinião dos professores, segurança é um tema fundamental. "Uma das maiores preocupações dos brasileiros é a segurança", salienta Fabiula Neubern. "Um dos temas [da prova de redação] pode trabalhar com a segurança em si, apresentar dados numéricos para mostrar que a violência tem diminuído, ou com propostas de fortalecer o sistema prisional brasileiro, para que ele seja mais ativo e mais bem estruturado", adiciona Simone Motta.

6- Pirâmide etária e reforma da previdência

A pirâmide etária do País deve mudar. A população envelhece e temas ligados à terceira idade podem aparecer no Enem. "Não necessariamente pode cair a reforma da previdência [na prova], mas questões relacionadas ao idoso”, analisa a coordenadora de português do Grupo Etapa. 

Outros professores acreditam que a discussão da reforma da previdência pode ser um dos pontos contemplados numa redação que discuta o envelhecimento da população brasileira. 

7- Saúde mental

Outro tema apontado pelos professores como possível de aparecer na prova de redação é o da saúde mental - com uma possível abordagem multidisciplinar. Para Simone Motta, um dos esforços da ministra da Mulher, da Família e dos Direitos Humanos, Damares Alves, é na discussão de temas como suicídio, depressão e automutilação.

Thiago Braga destaca uma possível abordagem sobre o tema no campo da educação: "O tema das habilidades socioemocionais que foram incluídas na Base Nacional Comum Curricular e estão sendo absorvidas lentamente pelas escolas. Com a prova é feita por educadores, há a importância de se discutir o desenvolvimento de habilidades socioemocionais." 

8- Doação de órgãos

Outro tema que pode ser discutido dentro do campo da saúde pública é o da doação de órgãos. O Brasil é o segundo maior em números absolutos de transplantes de órgãos do mundo, de acordo com o Ministério da Saúde, e cerca de 96% dos transplantes realizados no País são financiados pelo Sistema Único de Saúde.

No programa Hora do Enem, feito pelo Ministério da Educação (MEC), o tema foi posto em discussão - o que chamou a atenção dos professores para o tema, um dos prováveis a aparecer como uma das propostas de redação para 2019.

9- Sustentabilidade e meio ambiente

Meio ambiente pode aparecer na prova. Temas ambientais já apareceram duas vezes em redações do Enem: em 2001 e em 2008  - 11 anos atrás. 

"O Enem nunca propõe temas controversos, que possam dar margem para discussões que tragam alguma polêmica envolvendo o governo", destaca Maria Aparecida Custódio, do Laboratório de Redação do Objetivo. Por isso, professores avaliam que a questão das queimadas na Amazônia dificilmente deve aparecer. Eles apostam mais, nessa área, em temas relacionados ao uso de agrotóxicos, medidas de proteção a desastres naturais ou consumo sustentável, por exemplo.

10- Segurança no trânsito

Nove anos atrás, em 2011, a Organização das Nações Unidas (ONU) lançou a Década de Ação pela Segurança no Trânsito, na qual os países se comprometeram a tomar medidas para reduzir o número de acidentes no trânsito.

Em 2013, a prova de redação colocou em discussão os efeitos da implementação da Lei Seca no Brasil. A ação promovida pela ONU se encerra em 2020 e é uma possível aposta como proposta de redação para 2019, na opinião da coordenadora de redação do Poliedro, Fabiula Neubern.

Confira todos os temas de redação já apresentados no Enem

1998: Viver e aprender;

1999: Cidadania e participação social;

2000: Direitos da criança e do adolescente: como enfrentar esse desafio nacional;

2001: Desenvolvimento e preservação ambiental: como conciliar os interesses em conflito?;

2002: O direito de votar: como fazer dessa conquista um meio para promover as transformações sociais que o Brasil necessita?;

2003: A violência na sociedade brasileira: como mudar as regras desse jogo;

2004: Como garantir a liberdade de informação e evitar abusos nos meios de comunicação;

2005: O trabalho infantil na sociedade brasileira;

2006: O poder de transformação da leitura;

2007: O desafio de se conviver com as diferenças;

2008: Como preservar a floresta Amazônica: suspender imediatamente o desmatamento; dar incentivo financeiros a proprietários que deixarem de desmatar; ou aumentar a fiscalização e aplicar multas a quem desmatar;

2009: O indivíduo frente à ética nacional;

2010: O trabalho na construção da dignidade humana;

2011: Viver em rede no século 21: os limites entre o público e o privado;

2012: Movimento imigratório para o Brasil no século 21;

2013: Efeitos da implantação da Lei Seca no Brasil;

2014: Publicidade infantil em questão no Brasil;

2015: A persistência da violência contra a mulher na sociedade brasileira;

2016: Caminhos para combater a intolerância religiosa no Brasil;

2017: Desafios para Formação Educacional de Surdos;

2018: Manipulação do comportamento do usuário pelo controle de dados na internet.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.